Moro pode ser vice de Bolsonaro em 2022, diz colunista

Mergulhado no escândalo da Vaza Jato, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, pode ser candidato a vice-presidente em uma chapa com Jair Bolsonaro em 2022; a informação foi publicada na coluna de Mônica Bergamo

(Foto: Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Mergulhado no escândalo da Vaza Jato, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, pode ser candidato a vice-presidente em uma chapa com Jair Bolsonaro em 2022. A informação foi publicada na coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

"A hipótese poderia se concretizar caso a indicação de Moro para o STF (Supremo Tribunal Federal) seja inviabilizada. Moro enfrenta resistência na corte e no Senado, que aprova a indicação para o STF. Antes mesmo do escândalo das mensagens, sua candidatura era considerada frágil", diz a coluna.

Revelações do Intercept Brasil vêm aponado que Sérgio Moro extrapolou suas funções quando julgava os processos da Operação Lava Jato em primeira instância jurídica. Em uma das conversas, procuradores reclama: "Moro viola sempre o sistema acusatório".

Outra matéria, desta vez em parceria com a Veja, Moro interfere claramente na acusação contra o lobista Zwi Skornicki, réu da operação e representante da Keppel Fels, estaleiro com contratos suspeitos com a Petrobras.

Na troca de mensagens pelo Telegram, em 28 de abril de 2016, o procurador Deltan Dallagnol diz à procuradora Laura Tessler que o então juiz o havia chamado a atenção sobre a falta de uma informação na denúncia.

“Laura no caso do Zwi, Moro disse que tem um depósito em favor do [Eduardo] Musa [da Petrobras] e se for por lapso que não foi incluído ele disse que vai receber amanhã e da tempo. Só é bom avisar ele”, diz. “Ih, vou ver”, responde a procuradora.

De acordo com a Veja, no dia seguinte a esse diálogo, a Procuradoria em Curitiba incluiu comprovante de depósito de US$ 80 mil feito por Skornicki a Musa. Moro aceitou a denúncia e, na decisão, mencionou o documento que havia pedido. 


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email