Moro prepara dossiê com conversas com Heleno, Ramos e Braga Netto para provar interferência de Bolsonaro na PF

Material conteria conversas com os generais Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Luiz Eduardo Ramos (Articulação Político) e Walter Braga Netto (Casa Civil) desde agosto de 2019

(Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro da Justiça Sérgio Moro está montando um dossiê com um “rico acervo” composto por mensagens trocadas com militares do primeiro escalão do governo para provar a interferência feita por Jair Bolsonaro no episódio da troca de comando da Polícia Federal. A informação é da coluna Radar, da revista Veja. 

Segundo a reportagem, o material que está sendo compilado conteria conversas com os generais Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Luiz Eduardo Ramos (Articulação Político) e Walter Braga Netto (Casa Civil), desde agosto de 2019, quando Bolsonaro começou a incursão para substituir o então diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, que se recusava a ceder a direção da instituição no Rio de Janeiro por alguém indicado diretamente pelo Planalto.

Ainda segundo a reportagem, em uma das conversas o general Ramos pede que Moro “tenha sensibilidade com as preocupações de Bolsonaro no Rio” e que tudo se resolveria se o ex-juiz cedesse às pressões e entregasse o comando da instituição a um indicado por Bolsonaro. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247