Na Noruega, Temer diz que vai se reunir com “rei da Suécia”

Mais um vexame internacional do tour de Michel Temer na Europa; em uma entrevista coletiva na Noruega, o peemedebista trocou as bolas e disse que iria se reunir, nesta sexta-feira,  com o rei da Suécia, país vizinho; na verdade, Temer estará com o monarca norueguês, Harald V; Temer ainda teve de ouvir duras críticas à corrupção no país feitas pela primeira-ministra norueguesa, Erna Solberg

Mais um vexame internacional do tour de Michel Temer na Europa; em uma entrevista coletiva na Noruega, o peemedebista trocou as bolas e disse que iria se reunir, nesta sexta-feira,  com o rei da Suécia, país vizinho; na verdade, Temer estará com o monarca norueguês, Harald V; Temer ainda teve de ouvir duras críticas à corrupção no país feitas pela primeira-ministra norueguesa, Erna Solberg
Mais um vexame internacional do tour de Michel Temer na Europa; em uma entrevista coletiva na Noruega, o peemedebista trocou as bolas e disse que iria se reunir, nesta sexta-feira,  com o rei da Suécia, país vizinho; na verdade, Temer estará com o monarca norueguês, Harald V; Temer ainda teve de ouvir duras críticas à corrupção no país feitas pela primeira-ministra norueguesa, Erna Solberg (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Em entrevista coletiva conjunta com Michel Temer, a primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, não poupou críticas à corrupção no Brasil. Quando tomou a palavra, o peemedebista trocou as bolas e pagou mais um mico internacional: disse que iria se reunir ainda nesta sexta-feira com o rei da Suécia. Ele estará com o monarca norueguês, Harald V.

As informações são de reportagem de Jamil Chade no Estado de S.Paulo.

"Ao tomar a palavra, Temer se confundiu e ao citar seus comprissos, indicou que estaria com o “Parlamento Brasileiro” e com o “rei da Suécia”. A agenda estabelece um encontro com o parlamento e o monarca norueguês.

Mas Temer também insistiu em dar um tom de normalidade. “As instituições funcionam com regularidade extraordinária e liberdade extraordinária”, disse. “A democracia é algo plantado formamente pela Constituição e praticada na realidade”, insistiu. “Não é sem razão que as medidas tomadas são amparadas pela Constituição, prestigiadas e incentivadas pelo governo”, afirmou.

“É o pensamento dela. Nós respeitamos”, disse Antonio Imbassahy, ministro da Secretaria de Governo e que insistiu que não ouviu ela falar em Lava Jato. “Ela não falou de Lava Jato”, insistiu."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247