Na semana do 7 de setembro, STF julga prazo de apreciação de impeachment

A Corte decidirá se a Câmara tem de cumprir um prazo para apreciação dos pedidos de impeachment apresentados contra Jair Bolsonaro

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters | Agência Brasil)


Por Ricardo Brito (Reuters) - O Supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar a partir da sexta-feira da próxima semana uma ação movida pelo deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) em que decidirá se a Câmara tem de cumprir um prazo para apreciação dos pedidos de impeachment apresentados contra o presidente Jair Bolsonaro.

O julgamento, agendado para o plenário virtual e que deve se estender por uma semana, vai começar três dias após as manifestações de simpatizantes de Bolsonaro no feriado de 7 de Setembro, que deverá ter ministros do STF como alvos de críticas.

O próprio presidente já afirmou que vai participar de atos em Brasília e em São Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Kim Kataguiri pede que o Supremo fixe um prazo para a apreciação dos pedidos de impedimento do presidente -- atualmente são mais de uma centena. Eleito para o cargo com apoio de Bolsonaro, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), nunca analisou um pedido de impeachment e já disse que não haveria justificativa para esse procedimento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A relatora da ação é a ministra Cármen Lúcia e no julgamento do plenário virtual os votos são apresentados pelos ministros a qualquer momento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email