Na TV, Lula reconhece crise e promete crescimento

Ex-presidente reconhece a gravidade da crise econômica e pede união nacional para o País encontrar a saída; "O Brasil vai voltar a crescer", assegura Lula, em mensagem gravada ontem para inserção de TV do Partido dos Trabalhadores que será exibida no sábado 22; em inserção veiculada ontem, o partido convida para as manifestações que serão realizadas nesta quinta 20, em defesa da democracia; e em outro vídeo, alerta que, "de uma crise econômica, a maioria sai perdendo", mas que "em uma grave crise política, todos perdem, sem exceção"; "Será que tumultuar a política traz solução para a economia? Não se deixe enganar pelos que só pensam em si mesmos", diz a mensagem, mostrando fotos de líderes da oposição, como Aécio Neves, Carlos Sampaio, Ronaldo Caiado, Agripino Maia e Paulinho da Força

Ex-presidente reconhece a gravidade da crise econômica e pede união nacional para o País encontrar a saída; "O Brasil vai voltar a crescer", assegura Lula, em mensagem gravada ontem para inserção de TV do Partido dos Trabalhadores que será exibida no sábado 22; em inserção veiculada ontem, o partido convida para as manifestações que serão realizadas nesta quinta 20, em defesa da democracia; e em outro vídeo, alerta que, "de uma crise econômica, a maioria sai perdendo", mas que "em uma grave crise política, todos perdem, sem exceção"; "Será que tumultuar a política traz solução para a economia? Não se deixe enganar pelos que só pensam em si mesmos", diz a mensagem, mostrando fotos de líderes da oposição, como Aécio Neves, Carlos Sampaio, Ronaldo Caiado, Agripino Maia e Paulinho da Força
Ex-presidente reconhece a gravidade da crise econômica e pede união nacional para o País encontrar a saída; "O Brasil vai voltar a crescer", assegura Lula, em mensagem gravada ontem para inserção de TV do Partido dos Trabalhadores que será exibida no sábado 22; em inserção veiculada ontem, o partido convida para as manifestações que serão realizadas nesta quinta 20, em defesa da democracia; e em outro vídeo, alerta que, "de uma crise econômica, a maioria sai perdendo", mas que "em uma grave crise política, todos perdem, sem exceção"; "Será que tumultuar a política traz solução para a economia? Não se deixe enganar pelos que só pensam em si mesmos", diz a mensagem, mostrando fotos de líderes da oposição, como Aécio Neves, Carlos Sampaio, Ronaldo Caiado, Agripino Maia e Paulinho da Força (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ex-presidente Lula gravou ontem, para inserção do PT que será exibida no próximo sábado 22, uma mensagem em que reconhece a grave crise econômica vivida pelo País e pede união nacional para que o Brasil encontre a saída. "O Brasil vai voltar a crescer", assegura ele, no final do vídeo.

Em inserção veiculada nesta terça, o partido convida para as manifestações que serão realizadas nesta quinta 20, em defesa da democracia e contra ações golpistas defendidas nos protestos do último domingo, que pediram a saída da presidente Dilma Rousseff do poder em várias cidades do País.

"Chegou a hora de ir às ruas. Para defender os direitos trabalhistas, as conquistas sociais dos últimos anos e, acima de tudo, para defender a nossa democracia. Por isso, se junte à mobilização nacional, que nesta quinta-feira, dia 20, vai unir os movimentos sociais, partidos políticos, centrais sindicais e todos aqueles que acreditam que o Brasil é maior que qualquer crise. Participe e fortaleça a nossa democracia", diz a mensagem.

Em outro vídeo o partido alerta que, "de uma crise econômica, a maioria sai perdendo", mas que "em uma grave crise política, todos perdem, sem exceção". "De uma crise econômica se pode sair rápido, mesmo que com algum sofrimento. Uma grave crise política demora muito e o sofrimento é imenso. A ditadura militar, por exemplo, foi resultado de uma crise política e durou 21 anos", afirma o narrador da inserção.

"Será que tumultuar a política traz solução para a economia? Não se deixe enganar pelos que só pensam em si mesmos", alerta ainda o partido, mostrando fotos de líderes da oposição, como os senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Agripino Maia (DEM-RN) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) e os deputados Carlos Sampaio (PSDB-SP) e Paulinho da Força (SD-SP), que têm defendido o fim do mandato de Dilma antes de 2018.

Assista aos dois vídeos de ontem:




O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email