"Não quero tomar o partido de ninguém", diz Bolsonaro sobre crise no PSL

Jair Bolsonaro negou que queira tomar para si o controle do partido e afirmou não ter “mágoa” do presidente nacional da legenda, Luciano Bivar, que nesta semana foi alvo de uma operação da PF

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Na tentativa de minimizar a crise interna no PSL, Jair Bolsonaro negou que queira tomar para si o controle do partido e afirmou não ter “mágoa” do presidente nacional da legenda, Luciano Bivar, alvo de uma operação da Polícia Federal deflagrada nesta semana. Ainda segundo ele,  “não justifica” a afirmação de que ele estaria “tumultuando a relação com o partido”. 

O partido tem de fazer a coisa que tem de ser feita. Normal, não tem que esconder nada. Eu não quero tomar partido de ninguém. Agora, transparência faz parte. O dinheiro é público”, disse em relação às cobranças que tem feito sobre o uso de recursos públicos que teriam sido empregados em um esquema de candidaturas laranjas envolvendo o PSL. “Não tenho mágoa com ninguém”, completou ao ser questionado sobre sua relação com Bivar. 

“O partido está com a oportunidade de se unir na transparência. Não tem um lado A ou um lado B. O presidente falou em transparência. Eu falei, sim, em transparência. Então, vamos mostrar as contas. E não ficar, como a gente vê notícias por aí, de expulsa de lá, tira da comissão, vai retaliar”, disse Bolsonaro na saída do Palácio do Planalto, nesta quarta-feira (16

“Não defendo nada, não quero saber de nada, só quero transparência”, disse. “Não justifica que eu estou tumultuando a relação com o partido, que eu estou dividindo, não justifica. Eu estou calado e vou continuar calado sobre esse assunto”, emendou em seguida.

Bolsonaro também atribuiu parte da crise interna do PSL à imprensa que, segundo ele, só dá “pancada” e vê coisa ruim” o tempo inteiro. “Será que é justo o tempo todo só pancada no presidente, só vê coisa ruim? Eu não tenho falado nada do PSL, zero. O tempo todo fofoca que eu estou elegendo traidores para cá, traidores para lá”, disparou. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247