Navio golpista faz água e PSB vira oposição

Mais um furo no casco do navio fantasma que se tornou o governo de Michel Temer; em reunião de sua executiva, o PSB decidiu partir para a oposição e pedir a renúncia de Temer; segundo o secretário-geral do partido, Renato Casagrande, Temer perdeu completamente as condições de governar o País; "Dentro desse ambiente de renúncia, que é uma decisão dele, pessoal, ou no caso de vacância do cargo, o PSB defende o respeito à Constituição, fortalecerá e fechará questão com relação à votação da emenda das Diretas Já", afirmou; partido tem uma bancada de 35 deputados; sobre o Ministério de Minas e Energia, ocupado pelo deputado Fernando Coelho Filho, o deputado Júlio Delgado resumiu assim: "Talvez ele queira ficar no navio tocando o violino do Titanic. Essa é uma opção dele"

Mais um furo no casco do navio fantasma que se tornou o governo de Michel Temer; em reunião de sua executiva, o PSB decidiu partir para a oposição e pedir a renúncia de Temer; segundo o secretário-geral do partido, Renato Casagrande, Temer perdeu completamente as condições de governar o País; "Dentro desse ambiente de renúncia, que é uma decisão dele, pessoal, ou no caso de vacância do cargo, o PSB defende o respeito à Constituição, fortalecerá e fechará questão com relação à votação da emenda das Diretas Já", afirmou; partido tem uma bancada de 35 deputados; sobre o Ministério de Minas e Energia, ocupado pelo deputado Fernando Coelho Filho, o deputado Júlio Delgado resumiu assim: "Talvez ele queira ficar no navio tocando o violino do Titanic. Essa é uma opção dele"
Mais um furo no casco do navio fantasma que se tornou o governo de Michel Temer; em reunião de sua executiva, o PSB decidiu partir para a oposição e pedir a renúncia de Temer; segundo o secretário-geral do partido, Renato Casagrande, Temer perdeu completamente as condições de governar o País; "Dentro desse ambiente de renúncia, que é uma decisão dele, pessoal, ou no caso de vacância do cargo, o PSB defende o respeito à Constituição, fortalecerá e fechará questão com relação à votação da emenda das Diretas Já", afirmou; partido tem uma bancada de 35 deputados; sobre o Ministério de Minas e Energia, ocupado pelo deputado Fernando Coelho Filho, o deputado Júlio Delgado resumiu assim: "Talvez ele queira ficar no navio tocando o violino do Titanic. Essa é uma opção dele" (Foto: Aquiles Lins)

247 - Mais um furo no casco do navio fantasma que se tornou o governo de Michel Temer; em reunião de sua executiva, o PSB decidiu partir para a oposição e pedir a renúncia de Temer.

Segundo o secretário-geral do partido, Renato Casagrande, Temer perdeu completamente as condições de governar o País; "Dentro desse ambiente de renúncia, que é uma decisão dele, pessoal, ou no caso de vacância do cargo, o PSB defende o respeito à Constituição, fortalecerá e fechará questão com relação à votação da emenda das Diretas Já", afirmou.

"Quem conclui que o presidente não tem mais condições de liderar um projeto nacional, se coloca de fato na oposição", acrescentou Casagrande.

O partido tem uma bancada de 35 deputados. Sobre o Ministério de Minas e Energia, ocupado pelo deputado Fernando Coelho Filho, o deputado Júlio Delgado resumiu assim: 

"Talvez ele seja até implicado a pedir licença do partido para continuar exercendo [o comando do ministério]. Talvez ele queira ficar no navio tocando o violino do Titanic. Essa é uma opção dele.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247