Negromonte se diz vítima de campanha infundada

Ministro entrega o cargo aps denncias de irregularidades na Pasta, que ele classificou como "campanha sem consistncia, sem contedo"; ostimo a deixar o governo nessa condio; para seu lugar, presidente Dilma Rousseff escolheu o deputado federal Aguinaldo Ribeiro, que est em seu primeiro mandato e o atual lder do PP na Cmara dos Deputados

Negromonte se diz vítima de campanha infundada
Negromonte se diz vítima de campanha infundada (Foto: ANDRE DUSEK/AGÊNCIA ESTADO)

Na carta enviada hoje à presidente Dilma Rousseff, o ministro da Cidades, Mário Negromonte, afirma ser vítima de "uma campanha que se pretendeu difamante e que o tempo vem provando infundada, sem consistência, sem conteúdo". Segundo ele, "nessa verdadeira guerra pelo poder, parte da mídia reproduziu denúncias vazias, de forma agressiva e insistente".

"A gestão do Ministério das Cidades e minha vida pessoal foram vasculhadas e nenhuma ilegalidade foi encontrada, não respondo a nenhum processo", destaca o ministro na carta em que anunciou sua saída do governo. Ele afirma que, no âmbito das disputas políticas, a experiência vivenciada foi exaustiva. "Enfrentamos ataques constantes, promovidos por adversários interessados em desestabilizar nossa permanência no Ministério das Cidades, que notoriamente desperta muito interesse pela importância dessa Pasta".

Negromonte agradece à presidente Dilma por ter feito parte de seu governo e diz que fez o "que foi possível, dentro do quadro de restrição financeira e disputas políticas, que tornaram ainda mais difícil o já exigente exercício da gestão pública federal".

O ministro afirma ainda que sua gestão "foi marcada pela transparência, pela seriedade e pela dedicação" ao governo Dilma. "Todos os projetos que a senhora nos delegou, ao nos confiar a Pasta das Cidades, foram desenvolvidos atentamente em consonância com os outros Ministérios do governo e seguindo o ritmo permitido pela liberação orçamentária do Governo Federal", diz Negromonte na carta.

Acusações

O ministro das Cidades, Mário Negromonte, deixa o cargo após várias denúncias de irregularidades, da adulteração de pareceres técnicos em obras da Copa a reuniões com lobistas. Pesou também para a decisão um racha na bancada do PP, que, em sua maioria, não se sentia mais representada pelo atual ministro.

Aguinaldo Ribeiro, atual líder da bancada do partido na Câmara, é um parlamentar de primeiro mandato, pouco conhecido na Casa. Tão desconhecido que o próprio presidente do PP, senador Francisco Dornelles (RJ), confundiu-se ao citar seu nome. Durante a rápida entrevista em que anunciou a troca, Dornelles chegou a chamar o novo ministro de "Aguinaldo Muniz". Apesar da gafe, Dornelles afirmou que o indicado é "competente, trabalhador e muito representativo para a bancada".

Leia a nota à imprensa em que a Presidência da República anunciou a decisão:

O ministro das Cidades, deputado Mário Negromonte, entregou hoje sua carta de demissão à presidenta Dilma Rousseff. A Presidenta da República agradece os serviços por ele prestados ao país à frente da pasta e lhe deseja boa sorte em seus novos projetos. Para substituí-lo, a Presidenta convidou o deputado Aguinaldo Ribeiro.

Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247