Okamotto ao 247: “Tiroteio contra Lula vai continuar”

Presidente do Instituto Lula falou ao 247 durante seminário internacional na segunda 21; no dia seguinte, editorial Cacique Lula, do jornal Folha de S. Paulo, atacou movimentação política do ex-presidente; colunistas da mídia tradicional ecoaram críticas; ontem, organização de trabalhadores sem tem terra ligada ao PSOL invadiu local de trabalho de Lula; pela direita, centro e esquerda, é pau puro; Paulo Okamotto teve uma premonição?; para ele, candidato ideal em 2014 "é a Dilminha"

Okamotto ao 247: “Tiroteio contra Lula vai continuar”
Okamotto ao 247: “Tiroteio contra Lula vai continuar”
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Marco Damiani _247 – Não fosse o contexto político, poderia se dizer que Paulo Okamotto, em diálogo com 247 na segunda-feira 21, teve uma premonição.

- O tiroteiro contra Lula não tem hora para acabar, disse ele no saguão do Hotel Mercure, em São Paulo. No dia seguinte, editorial do jornal Folha de S. Paulo “Cacique Lula” criticou duramente disposição do ex-presidente de se somar à articulação política da base aliada do governo da presidente Dilma Rousseff. O colunista Augusto Nunes, de Veja, vinte e quatro horas depois, chamou Lula de "co-presidente". E no dia seguinte, a sede do Instituto Lula foi invadida por trabalhadores Sem Terra ligados ao PSOL.

Pela direita, centro e, agora, até mesmo pela esquerda, Lula não tem nem terá, como reconhece o ex-metalúrgico Okamotto, o menor sossego.

- Isso é facilmente explicável, avalia o presidente do Instituto. Lula é a maior referência da política nacional. Ele tem um campo ideológico definido e uma posição de força, baseada em sua popularidade, nos votos que já teve, na sua história. Os adversários nunca irão aceitá-lo.

Jornalistas se aproximaram e a conversa continuou a correr. Okamotto, então, fez a sua própria avaliação do papel da imprensa nas críticas a Lula.

- Será que os jornais não irão reconhecer o seu próprio fracasso nos ataques a Lula? Esse tiroteiro todo de nada tem adiantado. Batem, batem, mas Lula continua popular e seguindo sua trajetória. Quando eles irão reconhecer que estão no caminho errado?

O presidente do Instituto Lula parece ter assimilado as denúncias feitas pelo publicitário Marcos Valério, segundo as quais ele, Okamotto, tinha conhecimento de que contas pessoais do então presidente Lula eram pagas pelo esquema do Valérioduto.

- O sr vai fazer uma interpelação judicial para esclarecer isso?, perguntou 247.

- Não, isso custaria um dinheirão, não vale a pena. Esse é mais um assunto que faz parte da luta política.

Questionado quem, afinal, o grupo político mais próximo a Lula apoiará na eleição presidencial de 2014, o bem humorado Okamotto saiu-se com a seguinte:

- Dilminha, nossa candidata é a Dilminha!

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247