Órgão do Senado recomenda arquivar caso de Aécio no Conselho de Ética

O presidente da Comissão de Ética do Senado, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), recebeu nesta terça-feira (24) um parecer pelo não prosseguimento processo contra Aécio Neves; acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça, o senador mineiro foi gravado pedindo R$ 2 milhões para o empresário e delator Joesley Batista, da JBS; Aécio reassumiu o mandato na semana passada após 21 dias afastado depois do Senado reverter as medidas impostas pelo STF; a Comissão de Ética já havia arquivado um pedido contra Aécio no primeiro semestre

Aécio
Aécio (Foto: Charles Nisz)

247 - O Senado irá arquivar a representação feita pelo PT contra Aécio Neves (PSDB-MG) no Conselho de Ética. O presidente da comissão, senador João Alberto Souza (PMDB-MA), recebeu nesta terça-feira (24) um parecer pelo não prosseguimento processo. A comissão já havia arquivado um pedido contra Aécio no primeiro semestre.

O PT entrou com um pedido no Conselho no início de outubro, logo após o Supremo Tribunal Federal ter afastado Aécio do mandato. A argumentação da área técnica do Senado é de que não cabe novo pedido contra o tucano pelos mesmos motivos e na mesma legislatura.

Aécio é acusado de corrupção passiva e obstrução de Justiça. O parlamentar foi gravado em março pelo empresário e delator Joesley Batista, da JBS, a quem pediu R$ 2 milhões. Aécio reassumiu o mandato na semana passada após 21 dias afastado depois do Senado reverter as medidas impostas pelo STF. 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247