Para 58%, chanceler de Bolsonaro age como capacho de Trump

Nova pesquisa na Comunidade do 247 no YouTube questionou a declaração de Ernesto Araújo de que Nicolás Maduro não será convidado para a posse de Jair Bolsonaro porque o país vizinho precisa ser libertado de uma ditadura; 58% dos participantes disseram que Ernesto Araújo age como capacho dos EUA, que querem derrubar Maduro; 16% disseram que Araújo tem razão, porque o presidente venezuelano é um ditador; outros 16% acreditam que o futuro chanceler erra, atinge a economia e pode até empurrar o País para a guerra; em resposta a Ernesto Araújo, o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, disse que Maduro jamais iria à posse de um "fascista" como Jair Bolsonaro

Para 58%, chanceler de Bolsonaro age como capacho de Trump
Para 58%, chanceler de Bolsonaro age como capacho de Trump

247 - Nova pesquisa realizada neste domingo, 16, na Comunidade do 247 no YouTube questionou a opinião dos entrevistados sobre o ataque do futuro chanceler do Brasil, Ernesto Araújo à Venezuela, quando ele disse que o presidente venezuelano Nicolás Maduro não será convidado para a posse de Jair Bolsonaro porque o país vizinho precisa ser libertado de uma ditadura.

Com 4,6 mil votos até 21h50, 58% dos participantes disseram que Ernesto Araújo age como capacho dos Estados Unidos, que querem derrubar Maduro. 16% disseram que Araújo tem razão, porque o presidente venezuelano é um ditador. Outros 16% acreditam que o futuro chanceler erra, atinge a economia e pode até empurrar o País para a guerra.

Para 6% dos participantes, Ernesto Araújo erra, porque afeta relações comerciais superavitárias do País e 4% disseram que o diplomata brasileiro está errado e o Brasil mantém relações com várias ditaduras. 

Em resposta à declaração de Ernesto Araújo, o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, afirmou que Nicolás Maduro jamais iria à posse de um "fascista" como Jair Bolsonaro (leia mais). 

A pesquisa contou mais de 150 comentários. Isabel Alonso diz que Araújo age como capacho dos EUA, que querem derrubar Maduro. "E espoliar a Venezuela como estão espoliando o Brasil. Só q lá tem exército pra defender as riquezas q pertencem à Venezuela e não a meia dúzia de bandidos como aqui no Brasil. Os corsários estão em águas brasileiras levando por exemplo nosso petróleo", diz ela. 

Já Rodrigo Hardy disse que Araújo erra, atinge a economia e pode até empurrar o País para a guerra. "A economia não é só dinheiro. Se fosse o Lula na mediação, não só o Maduro mudaria a pegada política, como também fortaleceria ambas as economias", diz ele. 

Inscreva-se na TV 247 e clique aqui para participar da pesquisa. 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247