Para 59%, situação não muda com Rodrigo Maia na presidência

É o que aponta um levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas com 2.020 eleitores em 25 estados e no Distrito Federal em referência a uma eventual chegada do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em caso de afastamento de Michel Temer; os dados também apontam que 76,2% não sabem sequer quem preside a Casa

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante cerimônia em Brasília 07/06/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante cerimônia em Brasília 07/06/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas apontou que, para 59,0% dos 2.002 ouvidos em 25 estados e no Distrito Federal, a situação do País muda nada com uma eventual chegada do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), à presidência da República em caso de um afastamento de Michel Temer.

De acordo com 18,7%, a situação vai piorar, e 14,8% disseram que vai melhorar.

Os dados mostram que 76,2% não sabem quem preside a Câmara; 23,8% disseram que sabem

As entrevistas foram feitas com maiores de 16 anos em 156 municípios entre os dias 24 e 27 de julho de 2017, sendo 869 ouvidos no Sudeste, 545 no Nordeste, 300 no Norte/Centro-Oeste, e 306 no Sul.

A Paraná Pesquisas encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o nº 3122/ 17 e é filiada à Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa - ABEP desde 2003.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247