Parlamentares reagem a campanha de Zambelli para que Bolsonaro não vá à ONU: vai ser vexame internacional

Depois que a deputada do PSL postou um vídeo nas redes sociais pedindo que Bolsonaro cuide de sua saúde e não viaje a Nova York, parlamentares alertam que a ida do político brasileiro deverá mesmo expor mais uma vez o Brasil ao ridículo

Deputada Carla Zambelli e Jair Bolsonaro
Deputada Carla Zambelli e Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - Após iniciar uma campanha para que o presidente Jair Bolsonaro não compareça na abertura da Assembleia Geral da ONU, no próximo dia 24 de setembro, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) causou furor nas redes sociais nesta quarta-feira (18), despertando também nova leva de críticas à postura do governo. 

Diante da grande possibilidade de protagonizar mais um capítulo vexatório no cenário internacional, parlamentares teceram apoio ao não comparecimento. 

Nesta terça-feira (17), Carla Zambelli postou um vídeo em que pede para que Bolsonaro cuide de sua saúde e não viaje a Nova York para participar do encontro nas Nações Unidas. “Peço pras pessoas que querem que o Brasil dê certo que me ajudem”, afirmou. 

“O Jair Bolsonaro nunca teve, e todo dia comprova, que não tem estatura para a Presidência da República. Na ONU, se for, exporá mais uma vez o Brasil ao ridículo”, afirmou o vice-líder do PCdoB, deputado federal Márcio Jerry (MA). 

O deputado federal Pedro Uczai (PT-SC), também não deixou passar. “Aliados de Bolsonaro pressionam para que ele não vá na abertura da Assembleia Geral da ONU no próximo dia 24 de setembro. O motivo: a grande possibilidade de ser mais um grande vexame internacional. Temos um presidente que só nos envergonha”, disse. 

Para o ex-ministro e atual deputado, Orlando Silva (PCdoB-SP), Bolsonaro impõe dilemas reais à nação. “O país vive uma situação incômoda essa semana. Se Bolsonaro for à Assembleia da ONU, envergonhará o Brasil diante do mundo dada a sua incapacidade de rimar lé com cré; se desistir, envergonhará pela pusilanimidade. Haverá reação internacional aos seus desmandos. Dilema!”, afirmou.

De acordo com a deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL-RS), a verdadeira razão para o cancelamento pode estar nas manifestações previstas contra o presidente brasileiro. “Uma série de protestos #cancelBolsonaro já estão sendo organizados em Nova York e denunciam a devastadora política antiambiental de Bolsonaro no Brasil”, apostou. 

Já para o líder do PT no Senado Federal, senador Humberto Costa (PT-PE), a ausência é uma forma de camuflar os desmandos que vêm sendo cometidos no país. “Liberar 63 agrotóxicos nocivos, liberar armas de fogo em propriedades rurais, abrir encontro da ONU para falar sobre o que faz à frente do Brasil, Jair Bolsonaro é um vexame planetário. E acha que pode esconder isso do mundo”, criticou. 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247