Pela primeira vez desde os anos 80, um candidato de esquerda lidera em SC

Pesquisa Ibope aponta o deputado federal Décio Lima (PT) com 16% na disputa ao governo do Estado, que desde os anos 80 elege nomes da direita; Mauro Mariani, do MDB, aparece com 11%, enquanto Gelson Merisio, do PSD, com 6%; "Estamos vivendo o fim do ciclo de um processo que aglutinou praticamente todas as forças partidárias naquilo que ficou conhecido como tríplice aliança, que se somam 16 anos do mesmo governo. O povo cansou", afirma o candidato ao 247

Pela primeira vez desde os anos 80, um candidato de esquerda lidera em SC
Pela primeira vez desde os anos 80, um candidato de esquerda lidera em SC (Foto: Divulgação/Facebook)

Por Gisele Federicce, para o 247 - Pela primeira vez desde os anos 80, um candidato de esquerda lidera a disputa pelo governo de Santa Catarina. Com a política fortemente marcada por famílias conservadoras, como os Bornhausen, o Estado nunca elegeu um governador progressista. 

Pesquisa Ibope aponta o candidato do PT, deputado federal Décio Lima, com 16% das intenções de voto, à frente de Mauro Mariani, do MDB, que aparece com 11%, e de Gelson Merisio, do PSD, com 6%.

Outros nomes na disputa são Ângelo Castro (PCO), 4%; Ingrid Assis (PSTU), 2%; Portanova (Rede), 2%; Comandante Moisés (PSL), 1% e Jessé Pereira (Patriota), 1%. Camasão (PSOL) não atingiu 1%. O levantamento foi feito de 14 a 16 de agosto.

"Estamos vivendo um momento singular da história de Santa Catarina, fim do ciclo de um processo que aglutinou praticamente todas as forças partidárias naquilo que ficou conhecido como tríplice aliança, que se somam 16 anos do mesmo governo. O Estado foi tocado por uma vontade da população de renovação. Aquilo que ficou conhecido como tríplice aliança cansou", declarou Décio Lima, em entrevista ao 247.

"Hoje nós temos meio milhão de homens e mulheres esperando para um atendimento da saúde, somamos 422 mil jovens literalmente desocupados, à procura de uma oportunidade, uma evasão estrondosa do ensino fundamental, que deveria ser protagonizado pelo Estado, responsável por 64 mil crianças fora da escola. Um Estado que se tornou palco de acontecimentos promovidos pelo crime organizado, que tem um feminicídio por semana...", descreveu o deputado.

Segundo ele, "a situação do Estado é gravíssima". "Infelizmente, Santa Catarina, que tem a fama de ser a Suíça brasileira, reúne dados alarmantes do ponto de vista da exclusão social". O petista afirma que, em algumas regiões, índices de desenvolvimento humano são comparáveis ao agreste do Nordeste brasileiro.

Além do estado de calamidade em Santa Catarina, Décio Lima acredita que a aprovação à sua candidatura também é um reflexo da situação nacional. "Porque os mesmos que viraram as costas ao povo catarinense são justamente aqueles que traíram a democracia brasileira", avalia.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247