Pelo fim da aposentadoria, Temer vai lotear estatal nuclear

"Feirão" ministérios de Temer chega à hora da xepa; tentando aprovar a reforma da Previdência a qualquer custo, Michel Temer está promovendo até o loteamento da diretoria da Nuclep, estatal que fabrica equipamentos para o submarino nuclear da Marinha e da usina de Angra 3, entre afilhados de parlamentares contrários à medida; os nomes indicados para ocupar a presidência da empresa, a diretoria comercial e a diretoria administrativa financeira são, respectivamente, de pessoas ligadas aos deputados Alexandre Valle (PR-RJ), Aureo (SD-RJ) e Celso Pansera (PMDB-RJ), que integram a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social na Câmara, criada em agosto e que é contra a proposta

michel temer
michel temer (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Tentando aprovara  reforma da Previdência a qualquer custo, Michel Temer está promovendo o loteamento da diretoria da Nuclep, estatal que fabrica equipamentos para o submarino nuclear da Marinha e da usina de Angra 3, com afilhados de parlamentares contrários à medida. Os nomes indicados para ocupar a presidência da empresa, a diretoria comercial e a diretoria administrativa financeira são, respectivamente, de pessoas ligadas aos deputados Alexandre Valle (PR-RJ), Aureo (SD-RJ) e Celso Pansera (PMDB-RJ), que integram a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social na Câmara, criada em agosto e que é contra a proposta.

As informações são de reportagem de Lucas Vetorazzo na Folha de S.Paulo. 

"No início do mês, as indicações foram rejeitadas pela comissão interna de elegibilidade da Nuclep, formada por três técnicos da companhia, por estarem em desconformidade com a nova lei das estatais.

De acordo com a lei, fica vedada a indicação para direção de estatais de pessoas que tenham atuado como dirigentes de partidos, participado de campanhas políticas ou prestado serviços à União e demais poderes nos últimos três anos.

Os três nomes, contudo, não cumprem os requisitos. O indicado à presidência é Saulo Farias (PRB), que tem longo histórico político em Itaguaí, cidade da região metropolitana do Rio onde fica a fábrica da Nuclep.

À exceção de Silva, que tem pós-graduação em gestão pública, os outros dois indicados foram apontados pela comissão como pessoas sem notório saber para desempenhar as funções.

O governo manteve as indicações mesmo após a negativa da comissão, forçando a decisão para o Conselho de Administração da Nuclep, que daria a palavra final em reunião nesta quarta (15). Temendo derrota, porém, o governo recuou."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247