Pesca é o tema mais comentado por Bolsonaro. Emprego não está nem entre os 40

Os mais de 13 milhões de desempregados do Brasil não devem esperar muita coisa de Jair Bolsonaro. Nas suas lives, a questão do trabalho não figura nem entre os 40 temas mais importantes, na visão do Palácio do Planalto, cuja prioridade é a pesca; confira o levantamento

(Foto: Bolsonaro pesca)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A prioridade de Jair Bolsonaro para o Brasil não é o emprego, mas sim a pesca, segundo aponta levantamento sobre os temas mais comentados por ele em suas lives. Depois, aparecem internet e armas. "Juntos, esses três temas preencheram 22% das transmissões e os 1.º, 2.º e 3.º lugares respectivamente no ranking dos 50 assuntos mais tratados por Bolsonaro nas lives. Essa ordem só se definiu nesta semana, após a 20.ª live do presidente. Até então, a internet liderava o ranking, seguida pela pesca. Outras questões caras ao presidente também têm posição de destaque nas transmissões, como as mudanças no Código de Trânsito e na Carteira Nacional de Habilitação (5.º lugar no ranking), os ataques à imprensa (9.º lugar), a segurança pública e o pacote anticrime (11.º lugar) e as críticas ao PT e à esquerda (12.º lugar)", aponta reportagem do jornal Estado de S. Paulo.

"De fato, outros itens da pauta econômica tiveram fraco desempenho nas lives do presidente. Esse é o caso a Caixa Econômica Federal (18.º lugar), privatizações (28.º lugar) Já o item investimentos e empregos, por exemplo, ficou em 44.º lugar, logo acima dos jogos de azar.", aponta ainda o texto.

O social, então, inexiste. "Questões da área social tiveram presença ínfima nos vídeos. Os três ministros com mais ações importantes na área – Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) e Osmar Terra (Cidadania) e Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional) – nunca participaram das transmissões.", diz a reportagem.

Ontem, Bolsonaro foi ao twitter para dizer que sabe pescar:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email