Pesquisas dos partidos indicam queda de Marina

Após anteciparem estabilização da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, sondagens encomendadas pelo PT, da presidente Dilma Rousseff, e pelo PSDB, de Aécio Neves agora indicam os primeiros sinais de queda da adversária; desde que assumiu o lugar de Eduardo Campos, ex-senadora passou a ocupar lugar no 2° turno contra a presidente Dilma Rousseff, segundo o Ibope e o Datafolha 

Após anteciparem estabilização da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, sondagens encomendadas pelo PT, da presidente Dilma Rousseff, e pelo PSDB, de Aécio Neves agora indicam os primeiros sinais de queda da adversária; desde que assumiu o lugar de Eduardo Campos, ex-senadora passou a ocupar lugar no 2° turno contra a presidente Dilma Rousseff, segundo o Ibope e o Datafolha 
Após anteciparem estabilização da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, sondagens encomendadas pelo PT, da presidente Dilma Rousseff, e pelo PSDB, de Aécio Neves agora indicam os primeiros sinais de queda da adversária; desde que assumiu o lugar de Eduardo Campos, ex-senadora passou a ocupar lugar no 2° turno contra a presidente Dilma Rousseff, segundo o Ibope e o Datafolha  (Foto: Roberta Namour)

247 – A “onda Marina” está prestes a recuar. É o que apontam pesquisas internas do PT, da presidente Dilma Rousseff, e do PSDB, de Aécio Neves.

Segundo o colunista Bernardo Mello Franco, as sondagens encomendadas pelas siglas, que anteciparam a estabilização de Marina na semana passada, passaram a indicar os primeiros sinais de queda da adversária.

Na semana passada, a ex-senadora parou de crescer nas enquetes do Datafolha e do Ibope, mas ainda ameaça a reeleição da presidente Dilma.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247