PGR pede conversão de prisões temporárias de Joesley e Saud em preventivas

A Procuradoria-Geral da República pediu ao Supremo Tribunal Federal que as prisões temporárias dos executivos Joesley e Wesley Batista, da JBS, sejam transformadas em prisões preventivas; os executivos da empresa do ramo de proteína animal podem perder os benefícios obtidos no acordo de delação firmado com o Ministério Público Federal por conta de irregularidades no processo de delação; o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a revisão do acordo

Empresário Joesley Batista deixa sede da Polícia Federal, em São Paulo 11/09/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto
Empresário Joesley Batista deixa sede da Polícia Federal, em São Paulo 11/09/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto (Foto: Charles Nisz)

247 - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a conversão das prisões temporárias de Joesley Batista e Ricardo Saud em preventivas, disseram fontes com conhecimento do assunto nesta quinta-feira.

Os empresários podem perder os benefícios das delações premiadas por conta de irregularidades no acordo firmado com o Ministério Público Federal e com a Procuradoria-Geral da República. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247