Picciani anuncia: quem votar contra Temer não será punido pelo PMDB

Embora a maioria dos deputados tenha manifestado posição a favor do afastamento da presidente Dilma, o líder do partido na Câmara, Leonardo Picciani (PMDB-RJ), anunciou nesta quinta-feira que irá orientar a bancada pelo impeachment, mas que cada um estará livre para votar de acordo com sua consciência e que dissidentes não serão punidos; "Vou encaminhar a partir da decisão da bancada, mas minha posição pessoal é contra o processo de impeachment", afirmou

Brasília - Deputado Leonardo Picciani, um dos candidatos à liderança do PMDB na Câmara dos Deputados (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - Deputado Leonardo Picciani, um dos candidatos à liderança do PMDB na Câmara dos Deputados (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Câmara - A bancada do PMDB na Câmara dos Deputados decidiu apoiar o pedido de autorização para abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

O líder do partido, deputado Leonardo Picciani (RJ), disse que vai encaminhar a votação a favor do impeachment, de acordo com a decisão da bancada, mas voltou a afirmar que vai votar contra o afastamento de Dilma.

"Vou encaminhar a partir da decisão da bancada, mas minha posição pessoal é contra o processo de impeachment", afirmou.

Picciani reiterou que não haverá punição para quem votar contra a decisão da bancada, ou seja, contra o afastamento de Dilma.

O líder estima que 90% da bancada do PMDB vai votar a favor do impeachment. A bancada do PMDB na Câmara tem 67 parlamentares.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247