PMDB indicará cinco ministros na reforma

As bancadas do PMDB no Congresso devem indicar cinco ministros na reforma ministerial conduzida pela presidente Dilma Rousseff para recompor a base aliada; a bancada peemedebista na Câmara, liderada pelo deputado Leonardo Picciani (RJ) deve indicar dois nomes, um para a Saúde e outro para uma pasta da área de infraestrutura; a bancada do Senado também deve indicar dois ministros; o quinto ministro seria um nome de consenso entre as bancadas das duas Casas

As bancadas do PMDB no Congresso devem indicar cinco ministros na reforma ministerial conduzida pela presidente Dilma Rousseff para recompor a base aliada; a bancada peemedebista na Câmara, liderada pelo deputado Leonardo Picciani (RJ) deve indicar dois nomes, um para a Saúde e outro para uma pasta da área de infraestrutura; a bancada do Senado também deve indicar dois ministros; o quinto ministro seria um nome de consenso entre as bancadas das duas Casas
As bancadas do PMDB no Congresso devem indicar cinco ministros na reforma ministerial conduzida pela presidente Dilma Rousseff para recompor a base aliada; a bancada peemedebista na Câmara, liderada pelo deputado Leonardo Picciani (RJ) deve indicar dois nomes, um para a Saúde e outro para uma pasta da área de infraestrutura; a bancada do Senado também deve indicar dois ministros; o quinto ministro seria um nome de consenso entre as bancadas das duas Casas (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As bancadas do PMDB no Congresso devem indicar cinco ministros na reforma ministerial conduzida pela presidente Dilma Rousseff para recompor a base aliada.

A bancada peemedebista na Câmara deve indicar dois nomes, um para a Saúde e outro para uma pasta da área de infraestrutura. A bancada do Senado também deve indicar dois ministros. O quinto ministro seria um nome de consenso entre as bancadas das duas Casas.

Hoje, o partido comanda seis pastas. Na cota do Senado, Pesca, Agricultura e Minas e Energia. Na cota da Câmara, Turismo. Já na cota do vice-presidente Michel Temer estão sob comando do PMDB Portos e Aviação Civil.

"A maioria dos parlamentares do PMDB é governista, portanto, acho natural que participemos do ministério", disse o deputado Sérgio Souza (PMDB-PR).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247