PMDB, PR e PSD não devem fechar questão a favor de Temer

Ao contrário da votação da primeira denúncia contra Michel Temer na Câmara dos Deputados, três partidos que chegaram a ameaçar expulsar seus parlamentares se o voto fosse contrário ao peemedebista agora não fecharão questão contra a segunda denúncia, que envolve também os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco; isso inclui o próprio partido de Temer, o PMDB; segundo o líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi (SP), o placar na legenda deve ser similar ao que foi na primeira denúncia: 53 contra seis

Ao contrário da votação da primeira denúncia contra Michel Temer na Câmara dos Deputados, três partidos que chegaram a ameaçar expulsar seus parlamentares se o voto fosse contrário ao peemedebista agora não fecharão questão contra a segunda denúncia, que envolve também os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco; isso inclui o próprio partido de Temer, o PMDB; segundo o líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi (SP), o placar na legenda deve ser similar ao que foi na primeira denúncia: 53 contra seis
Ao contrário da votação da primeira denúncia contra Michel Temer na Câmara dos Deputados, três partidos que chegaram a ameaçar expulsar seus parlamentares se o voto fosse contrário ao peemedebista agora não fecharão questão contra a segunda denúncia, que envolve também os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco; isso inclui o próprio partido de Temer, o PMDB; segundo o líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi (SP), o placar na legenda deve ser similar ao que foi na primeira denúncia: 53 contra seis (Foto: Gisele Federicce)

247 – Três dos maiores partidos aliados do governo federal no Congresso, inclusive o do próprio Michel Temer, não fecharão questão contra a segunda denúncia da PGR contra o peemedebista na Câmara.

Na primeira denúncia, PMDB, PR e PSD chegaram a ameaçar expulsar seus parlamentares se o voto fosse contrário ao peemedebista.

A votação em plenário está prevista para acontecer na quarta-feira 25. Segundo o líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi (SP), o placar na legenda deve ser similar ao que foi na primeira denúncia: 53 contra seis.

Em entrevista ao Broadcast Político, do Estadão, ele justificou que "o entendimento no partido e na bancada é de que, se fechou na primeira, isso vale automaticamente para a segunda", mesmo que não seja oficialmente.

Os cinco deputados que votaram contra Temer da primeira vez – Celso Pansera (RJ), Jarbas Vasconcelos (PE), Laura Carneiro (RJ), Veneziano Vital do Rêgo (PB) e Sérgio Zveiter – chegaram a ser punidos pelo presidente do partido, senador Romero Jucá (RR). Hoje, Zveiter é um voto contra a menos, pois deixou o PMDB e se filiou ao Podemos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247