Por que o Planalto teme a delação de Cunha

"Ex-deputado era um profundo conhecedor dos valores arrecadados pelo PMDB. Mais do que isso, o deputado tinha em sua área de influência a Caixa Econômica, dividida com um dos mais próximos assessores do presidente Michel Temer, o ministro Moreira Franco. Por tudo isso, quando Cunha fala de doações para campanha ou verbas da Caixa, o conteúdo de suas afirmações – ou perguntas – pode ser explosivo", diz reportagem da revista Época

Brasília- DF- Brasil- 10/03/2015- Vice-presidente Michel Temer se reúne com presidente da Câmara, Eduardo Cunha (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília- DF- Brasil- 10/03/2015- Vice-presidente Michel Temer se reúne com presidente da Câmara, Eduardo Cunha (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

247 - Reportagem da revista Época deste fim de semana demonstra a poderosa influência do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha nos esquemas de arrecadação de recursos para o PMDB e por que o Planalto teme tanto uma delação do deputado cassado.

"Ex-deputado era um profundo conhecedor dos valores arrecadados pelo PMDB. Mais do que isso, o deputado tinha em sua área de influência a Caixa Econômica, dividida com um dos mais próximos assessores do presidente Michel Temer, o ministro Moreira Franco", diz a matéria.

"Por tudo isso, quando Cunha fala de doações para campanha ou verbas da Caixa, o conteúdo de suas afirmações – ou perguntas – pode ser explosivo", acrescenta a revista (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247