Por R$ 400 mil, Serra compra “eu quero tchu”

Candidato à prefeitura de São Paulo, José Serra usará o hit da dupla João Lucas & Marcelo, mas os direitos vêm sendo questionados por Mister Catra

Por R$ 400 mil, Serra compra “eu quero tchu”
Por R$ 400 mil, Serra compra “eu quero tchu” (Foto: Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – José Serra já tem seu jingle de campanha. É uma adaptação do hit “Eu quero tchu, eu quero tcha”, que será transformado em “Eu quero Serra, eu quero já”.

Para adquirir os direitos, a campanha de Serra pagou R$ 400 mil aos sertanejos João Lucas & Marcelo e ainda pediu exclusividade, para que o jingle não seja usado em outras campanhas municipais – o que não foi aceito pelos sertanejos.

Agora, no entanto, a campanha de Serra poderá enfrentar problemas na Justiça. Isso porque o funkeiro Mr. Catra diz ser o verdadeiro autor da música e já entrou com ações contra os sertanejos reivindicando os direitos autorais. Serra, portanto, pode ter comprado gato por lebre.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247