Prefeito de Marília, interior paulista, renuncia ao cargo

Mrio Bulgareli (PDT) no explicou os motivos da sada, mas o anncio ocorre num momento em que tramitava na Cmara um pedido de cassao de seu mandato, baseado na chamada "Operao Dzimo"

Prefeito de Marília, interior paulista, renuncia ao cargo
Prefeito de Marília, interior paulista, renuncia ao cargo (Foto: Divulgação)

O prefeito de Marília, Mário Bulgareli (PDT), renunciou hoje ao mandato. Em carta encaminhada à Câmara Municipal da cidade, ele não explicita os motivos da renúncia, alegando apenas que a decisão é "irrevogável". O pedido formal de renúncia foi protocolado por volta das 16 horas pelo procurador geral do município, Luiz Carlos Pfeifer, e a carta deverá ser lida, hoje, na sessão ordinária da Câmara. Com a renúncia, assume o vice-prefeito, Ticiano Toffoli (PT).

Antes da renúncia, o nome do prefeito estava envolvido em várias denúncias e chegou a se cogitar que ele poderia se afastar de suas funções por licença médica. A renúncia ocorre num momento em que a Câmara Municipal decidia se instaurava ou não uma comissão processante para verificar o envolvimento dele no esquema de corrupção encabeçado por Nelson Granciéri, chefe de gabinete e secretário da Fazenda afastado, que acabou preso pela Polícia Federal em novembro de 2011.

O pedido de cassação que tramitava na Câmara Municipal de Marília era baseado na chamada "Operação Dízimo", deflagrada no final do ano passado pela Polícia Federal e Gaeco. As investigações apontaram que o ex-chefe de gabinete e ex-secretário da fazenda de Marília seria o responsável pelo pagamento de um tipo de mensalão a aliados políticos. Ainda de acordo com as denúncias, o prefeito Mário Bulgareli poderia estar também envolvido no esquema. Em menos de um ano, esse era o terceiro pedido para que uma CPI sobre o caso fosse instalada.

Bulgareli estava em seu segundo mandato. Em seu primeiro mandato ele foi eleito pelo PSDB. Já na segunda gestão, se filiou ao PDT.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247