Pressionado para indicar nome político para STF, Temer desiste de ir ao Congresso

Pressionado por membros da base aliada para indicar um nome com trâmite político para o Supremo Tribunal Federal (STF), Michel Temer desistiu de comparecer a abertura do ano legislativo no Congresso Nacional e será representado pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha; Temer teria se queixado das pressões a que vem sendo submetido por partidos aliados para interessados em indicar um nome para a vaga no STF que era ocupada pelo ministro Teori Zavascki, falecido em um acidente aéreo no último dia 19; com a iniciativa, Temer espera se ver livre de pedidos pessoais por ocasião de sua presença no Congresso

(Brasília - DF, 29/12/2016) Presidente Michel Temer durante pronunciamento á imprensa no Palácio do Planalto. Foto: Alan Santos/PR
(Brasília - DF, 29/12/2016) Presidente Michel Temer durante pronunciamento á imprensa no Palácio do Planalto. Foto: Alan Santos/PR (Foto: Paulo Emílio)

247 - Pressionado por membros da base aliada para indicar um nome com trâmite político para o Supremo Tribunal Federal (STF), Michel temer desistiu de comparecer a abertura do ano legislativo no Congresso Nacional. Temer será representado pelo ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, que deverá ler uma mensagem ao Congresso em nome do governo.

Temer teria se queixado das pressões a que vem sendo submetido por partidos aliados para interessados em indicar um nome para a vaga no STF que era ocupada pelo ministro Teori Zavascki, falecido em um acidente aéreo no último dia 19.

Com a iniciativa, Temer espera se ver livre de pedidos pessoais por ocasião de sua presença no Congresso. A expectativa é que Temer defina o nome para a vaga no STF ate este final de semana e que o na´puncio seja feito na semana que vem, pouco após a composição da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, que sabatinará o novo ministro, ter sido definida pela Casa Legislativa.

Neste final de semana, temer deverá se reunir com a presidente do SF, Cármen Lúcia, e com os ministros Celso de Mello e Gilmar Mendes para tratar do assunto. Um dos objetivos é tentar encontrar um nome que seja bem aceito pelo Judiciário e que ao mesmo tempo não crie atritos ou possíveis retaliações da base aliada que anseia por alguém que possua um "perfil politico" para a vaga.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247