PSD recusa convite de Vaccarezza para reunião da base

Convidado a participar da reunio semanal de partidos aliados na Cmara, o lder do novo partido, deputado Guilherme Campos (SP), fez questo de declarar que a sigla "nasce independente"

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ainda sem quinhão na Esplanada, o apoio do PSD ao governo Dilma Rousseff não será automático. Convidado a participar da reunião semanal de partidos aliados na Câmara, o líder do novo partido, deputado Guilherme Campos (SP), fez questão de declarar que a sigla "nasce independente". A expectativa do PSD é formar uma bancada entre 55 e 60 deputados, dois senadores e lançar candidatos a vereador em todos os municípios nas eleições de 2012.

"A simbologia de estar participando de uma reunião da base destrói qualquer discurso", argumentou hoje Campos, ao recusar o convite do líder do líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP). Segundo o petista, o governo avaliou positivamente a criação do PSD. "A maioria que formou o PSD votou favorável ao governo em boa parte dos temas propostos. A minha expectativa é que o partido venha a compor a base do governo", disse Vaccarezza.

O partido do prefeito Gilberto Kassab ainda não fez uma projeção do número de candidatos a prefeito que deverá disputar as eleições municipais, segundo informou Campos. "Qualquer número neste momento é chute. A procura pelo partido cresceu muito nos últimos dois dias", afirmou o líder da nova sigla. Na terça-feira, a Justiça Eleitoral deu o aval para a criação formal do PSD.

"O PSD foi mais do que uma janela para quem quer trocar de partido; foi uma porta", resumiu o líder do PMDB, deputado Henrique Eduardo Alves (RN). Ele defendeu que a reforma política abra uma brecha e permita a troca de partido sem punição. O PT é no entanto, contrário à chamada "janela da infidelidade".

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247