PSDB vai ao TSE contra encontro de Dilma e Lula

Tucano Carlos Sampaio informa que representação questionará se o encontro entre a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula e integrantes da campanha dela, realizado na quarta (5), no Palácio da Alvorada, foi irregular por ter ocorrido durante horário de expediente e por envolver uso de patrimônio público; "Foi constrangedor. A presidente, ao retornar a Brasília, em pleno horário de expediente, abriu as portas do Palácio da Alvorada para uma reunião eleitoral. O TSE precisa se manifestar sobre isso. Se entender que pode, abre um precedente para todos os prefeitos, governadores. É um precedente perigoso", disse

Tucano Carlos Sampaio informa que representação questionará se o encontro entre a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula e integrantes da campanha dela, realizado na quarta (5), no Palácio da Alvorada, foi irregular por ter ocorrido durante horário de expediente e por envolver uso de patrimônio público; "Foi constrangedor. A presidente, ao retornar a Brasília, em pleno horário de expediente, abriu as portas do Palácio da Alvorada para uma reunião eleitoral. O TSE precisa se manifestar sobre isso. Se entender que pode, abre um precedente para todos os prefeitos, governadores. É um precedente perigoso", disse
Tucano Carlos Sampaio informa que representação questionará se o encontro entre a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula e integrantes da campanha dela, realizado na quarta (5), no Palácio da Alvorada, foi irregular por ter ocorrido durante horário de expediente e por envolver uso de patrimônio público; "Foi constrangedor. A presidente, ao retornar a Brasília, em pleno horário de expediente, abriu as portas do Palácio da Alvorada para uma reunião eleitoral. O TSE precisa se manifestar sobre isso. Se entender que pode, abre um precedente para todos os prefeitos, governadores. É um precedente perigoso", disse (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O PSDB recorrerá ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) se houve irregularidade no encontro da presidente Dilma Rousseff com o ex-presidente Lula e integrantes da equipe da campanha de reeleição no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, na noite desta quarta-feira (5).

O deputado tucano Carlos Sampaio informa que representação questionará se o encontro, realizado na quarta-feira (5), foi irregular por ter ocorrido durante horário de expediente e por envolver uso de patrimônio público. Segundo a oposição, Dilma desrespeitou o artigo 73 da lei 9.054, de 1997, que estabelece normas para as eleições.

"Foi constrangedor. A presidente, ao retornar a Brasília, em pleno horário de expediente, abriu as portas do Palácio da Alvorada para uma reunião eleitoral. O TSE precisa se manifestar sobre isso. Se entender que pode, abre um precedente para todos os prefeitos, governadores. É um precedente perigoso e, a depender do posicionamento do TSE, ninguém mais vai poder questionar", disse.

O ex-presidente Lula chegou ao Palácio da Alvorada, em Brasília, por volta das 17h30 de quarta. Já estavam no local o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, o ex-ministro da Comunicação Social Franklin Martins, que deve comandar a equipe de redes sociais e operações de internet da campanha de Dilma, o e o chefe de gabinete da presidente, Giles Azevedo. Também estavam presentes: o marqueteiro João Santana, o presidente do PT Rui Falcão e Edinho Silva, cotado para ser tesoureiro da campanha.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email