PT exige providência imediata contra agressão de PM a dirigente da sigla

Em nota, o Setorial Jurídico do PT exige "imediatamente providências dos fatos" ocorridos em Atibaia (SP), onde o dirigente municipal do partido, Geovani Doratiotto, teve o braço quebrado propositalmente por um policial militar; "Comportamento inadmissível e que exige das autoridades competentes da Secretaria de Segurança Pública e da Corregedoria da polícia providências imediatas para que não tenha em seus quadros servidores como este", diz a nota; "O governo de São Paulo deve explicações e medidas duras de responsabilização", cobrou no Twitter a presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann

PT exige providência imediata contra agressão de PM a dirigente da sigla
PT exige providência imediata contra agressão de PM a dirigente da sigla (Foto: Reprodução / Eduardo Matysiak)

247 - O Setorial Jurídico do PT divulgou uma nota em que cobra "imediatamente providências dos fatos" ocorridos em Atibaia (SP) neste domingo 3, onde o dirigente municipal do partido, Geovani Doratiotto, teve o braço quebrado propositalmente por um policial militar, dentro de uma delegacia da cidade.

"Comportamento inadmissível e que exige das autoridades competentes da Secretaria de Segurança Pública e da Corregedoria da polícia providências imediatas para que não tenha em seus quadros servidores como este", diz a nota.

Geovani participava de um bloco de carnaval com um grupo que foi provocado por defensores de Bolsonaro por conta de sua camiseta, que trazia a frase "Lula Livre". Ele foi agredido pelos eleitores bolsonaristas e, na delegacia, teve os braços apertados ao máximo por duas algemas (leia mais).

"O governo de São Paulo deve explicações e medidas duras de responsabilização", cobrou no Twitter a presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann. 

Confira a íntegra da nota do PT e a postagem de Gleisi no Twitter:

O Setorial Jurídico do PT reunido em caráter extraordinário, decide por exigir imediatamente providências dos fatos, no vídeo em que um militante do Partido dos Trabalhadores teve seu braço quebrado propositalmente por uma autoridade policial, como é possível observar claramente nas imagens.

Comportamento inadmissível e que exige das autoridades competentes da Secretaria de Segurança Pública e da Corregedoria da polícia providências imediatas para que não tenha em seus quadros servidores como este.

Também manifestamos que foi encaminhado para a Ordem dos Advogados do Brasil e será enviada ainda para Ouvidoria das policias do Estado de São Paulo, denúncia exigindo imediata apuração por se tratar de um advogado que integra o quadro de filiados do partido.

São os termos em que manifestamos nossa solidariedade ao companheiro agredido e nos mobilizamos para que seja garantido a justiça e a punição ao agente público que cometeu esse ato infracional gravíssimo.

São Paulo, 04 de Março de 2019.

Setorial Jurídico do Partido dos Trabalhadores.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247