PT pede à PGR que apure consultorias milionárias de Meirelles

"Nós consideramos fundamental que se investigue o ministro da Fazenda, porque o ministro da Fazenda é tido como aquele que dá estabilidade à gestão econômica do País", disse o deputado Carlos Zarattini (PT-SP), líder do partido na Câmara; Meirelles recebeu nada menos que R$ 217 milhões no ano passado, dos quais R$ 50 milhões foram pagos depois que ele se tornou ministro; o maior cliente foi a J&F, do empresário Joesley Batista, que hoje acusa Michel Temer de ser o chefe da "maior e mais perigosa quadrilha do Brasil"; nesta segunda-feira, Meirelles praticamente admitiu o fracasso de sua política econômica, ao dizer que a meta fiscal poderá ser revista

zarattini meirelles 
zarattini meirelles  (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O deputado Carlos Zarattini (PT-SP), líder do partido na Câmara, afirmou que o partido vai pedir à Procuradoria-Geral da República para que abra uma investigação contra o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em razão de suas consultorias a empresas do grupo J&F.

"Nós consideramos fundamental que se investigue o ministro da Fazenda, porque o ministro da Fazenda é tido como aquele que dá estabilidade à gestão econômica do País", disse ele.

Meirelles recebeu nada menos que R$ 217 milhões no ano passado, dos quais R$ 50 milhões foram pagos depois que ele se tornou ministro.

O maior cliente foi a J&F, do empresário Joesley Batista, que hoje acusa Michel Temer de ser o chefe da "maior e mais perigosa quadrilha do Brasil".

"É evidente que, pelo volume de dinheiro, o senhor Henrique Meirelles tinha amplo conhecimento das atividades, das decisões, da gestão do grupo J&F e da JBS propriamente dita", disse Zarattini.

Nesta segunda-feira, Meirelles praticamente admitiu o fracasso de sua política econômica, ao dizer que a meta fiscal poderá ser revista (leia mais aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247