PT sobe bandeira branca para o PMDB

Ao 247, o deputado federal José Guimarães (PT-CE), ex-líder do PT na Câmara, disse, nesta terça-feira (11), que é preciso "dar um freio de arrumação e chamar o feito a ordem de uma vez por todas" em toda esta celeuma envolvendo a relação entre o seu partido e o PMDB; ele sugere que "as lideranças do PT, do PMDB e do governo se sentem para discutir a relação"; "Não pode ficar nesse vale tudo, pois quem está se beneficiando disso é a oposição. Temos que distinguir o que é base e o que não base, para não ficar esse desmantelo", afirmou; ele também criticou a criação de uma comissão externa para investigar a Petrobras, aprovada a poucos instantes na Câmara; enquanto isso, o PMDB na Câmara dá força a seu líder, Eduardo Cunha, que já pregou até o rompimento com o PT

Ao 247, o deputado federal José Guimarães (PT-CE), ex-líder do PT na Câmara, disse, nesta terça-feira (11), que é preciso "dar um freio de arrumação e chamar o feito a ordem de uma vez por todas" em toda esta celeuma envolvendo a relação entre o seu partido e o PMDB; ele sugere que "as lideranças do PT, do PMDB e do governo se sentem para discutir a relação"; "Não pode ficar nesse vale tudo, pois quem está se beneficiando disso é a oposição. Temos que distinguir o que é base e o que não base, para não ficar esse desmantelo", afirmou; ele também criticou a criação de uma comissão externa para investigar a Petrobras, aprovada a poucos instantes na Câmara; enquanto isso, o PMDB na Câmara dá força a seu líder, Eduardo Cunha, que já pregou até o rompimento com o PT
Ao 247, o deputado federal José Guimarães (PT-CE), ex-líder do PT na Câmara, disse, nesta terça-feira (11), que é preciso "dar um freio de arrumação e chamar o feito a ordem de uma vez por todas" em toda esta celeuma envolvendo a relação entre o seu partido e o PMDB; ele sugere que "as lideranças do PT, do PMDB e do governo se sentem para discutir a relação"; "Não pode ficar nesse vale tudo, pois quem está se beneficiando disso é a oposição. Temos que distinguir o que é base e o que não base, para não ficar esse desmantelo", afirmou; ele também criticou a criação de uma comissão externa para investigar a Petrobras, aprovada a poucos instantes na Câmara; enquanto isso, o PMDB na Câmara dá força a seu líder, Eduardo Cunha, que já pregou até o rompimento com o PT (Foto: Sheila Lopes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Valter Lima, do Brasil 247 – Em meio à crise que se instalou na relação entre PT e PMDB e a formação de um blocão contrário ao governo na Câmara, o deputado federal José Guimarães (PT-CE), ex-líder da legenda na Casa, afirmou ao 247, nesta terça-feira (11), que é preciso "dar um freio de arrumação e chamar o feito a ordem de uma vez por todas" em toda esta celeuma.

Ele sugere que "as lideranças do PT, do PMDB e do governo se sentem para discutir a relação". "Não pode ficar nesse vale tudo, pois quem está se beneficiando disso é a oposição, que utiliza a base para fazer disputa com o governo, usa a falta de unidade da base para fragilizar o nosso governo. Temos que distinguir o que é base e o que não base, para não ficar esse desmantelo", afirmou.

Quanto aos rumos eleitorais da aliança, Guimarães afirma que as Executivas do PT e do PMDB precisam discutir Estado por Estado. "Eu não cobro do outro o que não posso dar. Tem estado que apóia e outro que não, mas política é de mão dupla. Não pode pender só para um lado. Tem crise, mas vamos sentar e passar isso a limpo", afirmou.

"Defendo que seja imediatamente pacificada as duas executivas. Exclui o governo disso e vamos tratar partidariamente da aliança. Como é que estamos no governo há oito anos e de uma hora para outra não tem liga, não tem identidade partidária nenhuma? Isso não dá. Temos que requalificar as bases dessa aliança, porque senão vai prevalecer outros interesses que não são os interesses do programa que a presidente vai defender. E fica duvidoso para a população", ressaltou.

Guimarães criticou ainda a criação de uma comissão externa para investigar a Petrobras. "Precisa discutir essa pauta de negociação na Câmara. Não dá para ficar votando a qualquer custo a criação dessa comissão externa. Quem sugere isso hoje são os mesmos que tentaram privatizar a Petrobras e que hoje fazem ataques políticos contra a empresa", afirmou.

A poucos instantes, o plenário da Câmara aprovou, por 267 votos a 28 e 15 abstenções, o requerimento da oposição sobre a criação da comissão externa de deputados para ir à Holanda acompanhar a investigação de denúncias relacionadas à Petrobras. A aprovação ocorreu com o apoio de quatro partidos da base aliada: PMDB, PR, PTB e PSC. Esta é a primeira vitória do blocão contra o governo.

Segundo a oposição, há denúncias de que a empresa SBM Offshore, com sede naquele país, teria pago propina a funcionários de petroleiras de diversos países, entre as quais a Petrobras, para conseguir contratos de locação de plataformas petrolíferas entre os anos de 2005 e 2012.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email