Raupp: PMDB terá candidato à Presidência em 2018

"Em 2018 o PMDB preparará, até lá, um nome nacional para disputar a Presidência da República. Já ocupamos esse cargo, e acho que está na hora, como maior partido do Brasil, a voltar em breve a ocupar o cargo de presidente da República", disse o senador Valdir Raupp (PMDB-RO)

Raupp: PMDB terá candidato à Presidência em 2018
Raupp: PMDB terá candidato à Presidência em 2018 (Foto: Pedro França)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Senado - Em pronunciamento nesta quinta-feira (21), o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) disse esperar que seu partido possa voltar à Presidência da República apresentando um candidato competitivo nas eleições de 2018. O parlamentar, porém, reafirmou o apoio do PMDB à reeleição de Dilma Rousseff, mantendo-se Michel Temer como vice-presidente.

- Em 2018 o PMDB preparará, até lá, um nome nacional para disputar a Presidência da República. Já ocupamos esse cargo, e acho que está na hora, como maior partido do Brasil, a voltar em breve a ocupar o cargo de presidente da República - afirmou.

Raupp homenageou o PMDB pelos 47 anos de sua fundação, avaliando que o partido se encontra em um dos melhores momentos de sua história. Segundo o senador, o PMDB - criado como MDB, reunindo os opositores do regime militar (1964-1985) - "refundou a democracia brasileira fazendo política", identificando-se com a democracia ao acomodar uma ampla diversidade de opiniões de seus membros.

- Se a agremiação nasceu da longa noite da ditadura, cresceu à sombra da árvore da liberdade. A grande luta naquele período nebuloso de nossa história foi pela restauração das liberdades democráticas.

O senador destacou o "forte apelo popular" do PMDB: ele assinalou que o partido tem 2,5 milhões de filiados e conta com um quinto dos prefeitos do país, além de ocupar a vice-presidência da República e encontrar-se na "situação peculiar" de presidir ao mesmo tempo a Câmara dos Deputados e o Senado Federal.

Reservas indígenas

Valdir Raupp somou-se aos comentários de Ruben Figueiró (PSDB-MS) contra o desalojamento de produtores rurais para a criação de novas reservas indígenas, mas disse apoiar o papel fundamental dos índios para a preservação das florestas brasileiras.

- Só na Amazônia Legal são 83% de preservação florestal. Ali daria para ampliar e criar reservas indígenas, mas sem desalojar os nossos produtores assentados pelo Incra - resumiu.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email