Rede critica Lula e impeachment, mas pede novas eleições

Em nota à imprensa, partido liderado pela ex-ministra Marina Silva disse nesta sexta-feira, 18 que "acompanha com preocupação" os últimos acontecimentos políticos ocorridos no Brasil; "Neste momento, é preciso manter a serenidade e, acima de tudo, o respeito às instituições democráticas", disse o texto; REde criticou a nomeação do ex-presidente Lula e se disse a favor de novas eleições; "A REDE entende que só assim a nação efetivamente entrará na trajetória das mudanças necessárias na política para que o Brasil seja passado a limpo. A grandeza da nossa democracia exige grandeza daqueles que estão comprometidos com ela"

Em nota à imprensa, partido liderado pela ex-ministra Marina Silva disse nesta sexta-feira, 18 que "acompanha com preocupação" os últimos acontecimentos políticos ocorridos no Brasil; "Neste momento, é preciso manter a serenidade e, acima de tudo, o respeito às instituições democráticas", disse o texto; REde criticou a nomeação do ex-presidente Lula e se disse a favor de novas eleições; "A REDE entende que só assim a nação efetivamente entrará na trajetória das mudanças necessárias na política para que o Brasil seja passado a limpo. A grandeza da nossa democracia exige grandeza daqueles que estão comprometidos com ela"
Em nota à imprensa, partido liderado pela ex-ministra Marina Silva disse nesta sexta-feira, 18 que "acompanha com preocupação" os últimos acontecimentos políticos ocorridos no Brasil; "Neste momento, é preciso manter a serenidade e, acima de tudo, o respeito às instituições democráticas", disse o texto; REde criticou a nomeação do ex-presidente Lula e se disse a favor de novas eleições; "A REDE entende que só assim a nação efetivamente entrará na trajetória das mudanças necessárias na política para que o Brasil seja passado a limpo. A grandeza da nossa democracia exige grandeza daqueles que estão comprometidos com ela" (Foto: Aquiles Lins)

247 - Em nota à imprensa, a Rede Sustentabilidade afirmou nesta sexta-feira, 18 que "acompanha com preocupação" os últimos acontecimentos políticos ocorridos no Brasil. 

O partido comandado pela ex-senadora Marina Silva criticou a nomeação do ex-presidente Lula para o cargo de Ministro-Chefe da Casa Civil. "Aprofunda a atual crise ao invés de apontar para uma saída, em especial pela suspeita de que tenha sido feita para obtenção de foro privilegiado. Sua nomeação também ocorre em um momento em que surgem indícios que fortalecem a tese para o impeachment da presidente Dilma Rousseff", afirma. 

Num argumento já adiantado pelo deputado Alessandro Molon (leia aqui), a Rede disse que alguns partidos que hoje poderiam se favorecer com o impeachment de Dilma. "O PMDB e parte da oposição que tem demonstrado simpatia para se aliar com eles, estão profundamente implicados na corrupção que está sendo desvendada, com vários de seus líderes citados nas investigações"

O partido defendeu agilidade no julgamento pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer e a realização de novas eleições. "A REDE entende que só assim a nação efetivamente entrará na trajetória das mudanças necessárias na política para que o Brasil seja passado a limpo. A grandeza da nossa democracia exige grandeza daqueles que estão comprometidos com ela."

Leia na íntegra a nota:

"Momento exige responsabilidade na defesa do interesse público

A Rede Sustentabilidade acompanha com preocupação os últimos acontecimentos políticos ocorridos no Brasil. O partido entende que o momento demanda profundo senso de responsabilidade na defesa do interesse público e reitera a necessidade de diálogo nacional. Neste momento, é preciso manter a serenidade e, acima de tudo, o respeito às instituições democráticas.

A REDE entende que a nomeação do ex-presidente Lula para o cargo de Ministro-Chefe da Casa Civil aprofunda a atual crise ao invés de apontar para uma saída, em especial pela suspeita de que tenha sido feita para obtenção de foro privilegiado. Sua nomeação também ocorre em um momento em que surgem indícios que fortalecem a tese para o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Segundo as revelações da Lava Jato, alguns partidos que hoje poderiam se favorecer com o impeachment de Dilma, o PMDB e parte da oposição que tem demonstrado simpatia para se aliar com eles, estão profundamente implicados na corrupção que está sendo desvendada, com vários de seus líderes citados nas investigações. Por isso, a Operação Lava-Jato precisa ser levada adiante, respeitando-se o devido processo legal, o direito de defesa e os direitos e garantias individuais.

A Justiça Eleitoral, que investiga o uso de dinheiro da corrupção para eleição da chapa Dilma-Temer, precisa ter o sentido de urgência que o momento exige e julgar com celeridade os processos que estão em apreciação. Comprovado que a soberania popular foi influenciada ilicitamente no último pleito, deve-se restabelecer aos cidadãos e cidadãs o poder de decidir sobre os rumos do país através de novas eleições presidenciais diretas, ainda neste ano.

A REDE entende que só assim a nação efetivamente entrará na trajetória das mudanças necessárias na política para que o Brasil seja passado a limpo. A grandeza da nossa democracia exige grandeza daqueles que estão comprometidos com ela.

Comissão Executiva Nacional
Rede Sustentabilidade"

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247