Rejeitado por 92%, Temer reconhece que não pode sair na rua

Político mais impopular do Brasil, Michel Temer reconheceu que a rejeição da população tem impactos em sua rotina, e que ele já não pode sair à rua por conta disso; reclamando do isolamento do cargo, Temer rebateu de imediato "e com certa ironia" a provocação de um aliado que disse não saber por que brigara tanto para chegar ao comando do Planalto; "Nem eu sei", disse ele

temer
temer (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - No aniversário de um ano do golpe que o levou ao poder, Michel Temer, que segundo pesquisas é o político mais odiado do Brasil, admitiu que não sai às ruas devido à rejeição. Ele reclamou do isolamento do cargo.

"É nos bastidores que Temer tem feito o balanço mais íntimo de seu primeiro ano de governo. No gabinete presidencial desde 12 de maio de 2016, passou a reclamar de isolamento, disse acreditar que seria mais fácil governar e fez uma analogia ao uso de tornozeleiras eletrônicas para falar da falta de liberdade para ir a lugares públicos." 

"Num raro momento em que resolveu abandonar sua formalidade contumaz, Michel Temer rebateu de imediato "e com certa ironia" a provocação de um aliado que disse não saber por que brigara tanto para chegar ao comando do Planalto. "Nem eu sei", respondeu."

As informações são de reportagem de Marina Dias e Gustavo Uribe.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247