Rui Costa Pimenta à TV 247: Lula deve ser a prioridade de toda a esquerda

Em entrevista exclusiva à TV 247, Rui Costa Pimenta, fundador e presidente do Partido da Causa Operária, diz que a prioridade da esquerda deve ser garantir a candidatura Lula; "O que está em jogo hoje não é apenas o Lula, mas todo o futuro da esquerda brasileira", afirma; segundo ele, a única saída legítima para o País teria sido a anulação do golpe, com a volta da presidente Dilma Rousseff; ele também enxerga riscos de uma eventual intervenção militar e diz que as eleições não estão asseguradas; "a mobilização deve ir muito além do dia 24"; assista a íntegra

Rui Costa Pimenta à TV 247: Lula deve ser a prioridade de toda a esquerda
Rui Costa Pimenta à TV 247: Lula deve ser a prioridade de toda a esquerda

Por Alex Solnik e Leonardo Attuch – Em entrevista exclusiva à TV 247, Rui Costa Pimenta, fundador e presidente do Partido da Causa Operária, diz que a prioridade da esquerda deve ser garantir a candidatura Lula. "O que está em jogo hoje não é apenas o Lula, mas todo o futuro da esquerda brasileira", afirma.

Segundo ele, a única saída legítima para o País teria sido a anulação do golpe, com a volta da presidente legítima Dilma Rousseff. "Foi um erro da esquerda não ir às ruas com mais força pela anulação do golpe. Muitos achavam que era melhor deixar ela sair e apostar na volta do Lula."

Rui também enxerga riscos de uma eventual intervenção militar e diz que as eleições não estão asseguradas. "A mobilização deve ir muito além do dia 24", afirma.

Depois de se candidatar a presidente da República nas quatro últimas eleições e de anular o voto em todos os segundos turnos, Rui também anuncia que o partido “vai considerar a possibilidade de apoiar Lula na eleição”, o que ocorreu pela última vez em 1989.

Na sua avaliação, o cenário dessas eleições está se assemelhando ao de 1989 quando, segundo ele, “foram lançadas várias candidaturas de esquerda para impedir a vitória do Lula”.

Ele critica o lançamento precoce das candidaturas de Ciro Gomes, Manuela D’Ávila e de Guilherme Boulos, que poderão surtir, na sua opinião, o mesmo efeito da eleição que Lula perdeu para Collor, ponderando que a prioridade deveria ser o apoio a Lula, principalmente agora que a sua candidatura corre riscos e deve ser garantida com grandes manifestações nas ruas a partir do próximo dia 24, quando, segundo ele acontecerá, em Porto Alegre, “não um ato qualquer” e para as quais convoca todos os brasileiros.

O que está em jogo hoje, diz Rui, é um ataque sem precedentes a toda a esquerda – e não apenas a Lula. E um ataque que, na sua visão, conta com a interferência direta dos Estados Unidos, numa investida imperial para se apoderar de riquezas nacionais.

Pimenta também afirma que, seja qual for a sentença do TFR-4 “a tendência é Lula crescer nas pesquisas”, mas não descarta um golpe militar, do qual há “ameaças explícitas” e garante que o golpe de Temer, Cunha e Aécio contou com a permissão dos militares:

“Golpe sempre tem militar”, diz ele.

Inscreva-se na TV 247 e confira a entrevista na íntegra:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247