Santana diz que reduziu aparições de Temer em propaganda por imagem ligada a satanismo

Em depoimento ao TRE-BA nesta segunda-feira 24, o publicitário João Santana, que coordenou o marketing da chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014, declarou que pesquisas internas revelavam queda das intenções de voto quando Michel Temer, então candidato a vice-presidente, participava das propagandas; segundo ele, o motivo seria que historicamente a imagem de Temer ficou relacionada com o "satanismo"

Em depoimento ao TRE-BA nesta segunda-feira 24, o publicitário João Santana, que coordenou o marketing da chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014, declarou que pesquisas internas revelavam queda das intenções de voto quando Michel Temer, então candidato a vice-presidente, participava das propagandas; segundo ele, o motivo seria que historicamente a imagem de Temer ficou relacionada com o "satanismo"
Em depoimento ao TRE-BA nesta segunda-feira 24, o publicitário João Santana, que coordenou o marketing da chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014, declarou que pesquisas internas revelavam queda das intenções de voto quando Michel Temer, então candidato a vice-presidente, participava das propagandas; segundo ele, o motivo seria que historicamente a imagem de Temer ficou relacionada com o "satanismo" (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O publicitário João Santana, que coordenou o marketing da campanha da chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014, declarou em depoimento ao TRE-BA nesta segunda-feira 24 que diminuiu a aparição da imagem de Michel Temer nas peças de campanha para evitar prejuízo com os eleitores. 

De acordo com ele, pesquisas internas revelavam queda das intenções de voto quando Temer, então candidato a vice-presidente, participava das peças. Segundo Santana, o motivo seria que historicamente a imagem de Temer ficou relacionada com o "satanismo".

Ao ministro Herman Benjamin, relator do processo que julga a cassação da chapa no TSE, Santana contou que sua relação com Temer era apenas nos dias em que havia gravações de comerciais. O publicitário afirmou que o peemedebista também foi beneficiado pelo caixa 2 da campanha.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email