Se Temer vencer, PT lança campanha por diretas

Caso o golpe em curso seja aprovado na Câmara neste domingo, 16, e posteriormente passe também no Senado, o PT pode lançar uma campanha pedindo "diretas já"; segundo a colunista Mônica Bergamo, a ideia é sustentar que o mandato de Michel Temer, que assumirá interinamente até Dilma ser julgada, é ilegítimo e que "eleições já" seriam a melhor solução para a crise política; ideia agrada ao partido, porque o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo sob ataque da mídia, do Judiciário e da oposição, está em primeiro na preferência do eleitorado

Caso o golpe em curso seja aprovado na Câmara neste domingo, 16, e posteriormente passe também no Senado, o PT pode lançar uma campanha pedindo "diretas já"; segundo a colunista Mônica Bergamo, a ideia é sustentar que o mandato de Michel Temer, que assumirá interinamente até Dilma ser julgada, é ilegítimo e que "eleições já" seriam a melhor solução para a crise política; ideia agrada ao partido, porque o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo sob ataque da mídia, do Judiciário e da oposição, está em primeiro na preferência do eleitorado
Caso o golpe em curso seja aprovado na Câmara neste domingo, 16, e posteriormente passe também no Senado, o PT pode lançar uma campanha pedindo "diretas já"; segundo a colunista Mônica Bergamo, a ideia é sustentar que o mandato de Michel Temer, que assumirá interinamente até Dilma ser julgada, é ilegítimo e que "eleições já" seriam a melhor solução para a crise política; ideia agrada ao partido, porque o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo sob ataque da mídia, do Judiciário e da oposição, está em primeiro na preferência do eleitorado (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Caso o golpe em curso seja aprovado na Câmara neste domingo, 16, e posteriormente aprovado no Senado, com a posse do vice-presidente Michel Temer, o PT pode lançar uma campanha pedindo "diretas já".

Segundo a colunista Mônica Bergamo, a ideia é sustentar que o mandato de Michel Temer, que assumirá interinamente até Dilma ser julgada, é ilegítimo e que "eleições já" seriam a melhor solução para a crise política.

A ideia agrada ao partido, porque o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, mesmo sob ataque da mídia, do Judiciário e da oposição, está em primeiro na preferência do eleitorado na mais recente pesquisa do Instituto Datafolha (leia mais).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email