Sem Riachuelo, nem João Fortes, MBL implodiu

"O MBL, como qualquer agrupamento que tenha mais de seis membros e não seja escoteiro ou mórmon, não tem qualquer unidade interna. E o acirramento se aprofundou nas últimas semanas nas eleições presidenciais", diz Ricardo Miranda no site Os Divergentes

Sem Riachuelo, nem João Fortes, MBL implodiu
Sem Riachuelo, nem João Fortes, MBL implodiu

247 - "O MBL, como qualquer agrupamento que tenha mais de seis membros e não seja escoteiro ou mórmon, não tem qualquer unidade interna. E o acirramento se aprofundou nas últimas semanas nas eleições presidenciais", diz Ricardo Miranda no site Os Divergentes, acrescentando que Kim Kataguiri, líder do MDB, empurrou o movimento "para debaixo do toldo da Riachuelo, mas o toldo ruiu e o empresário pernambucano Flávio Gurgel Rocha, ex-deputado federal, ex-candidato à Presidência em 1994 e o nome favorito do Movimento Brasil Livre para ocupar o Planalto sumiu como produto em liquidação".

"Sem chão, o MBL começou a flertar com o Partido Novo do milionário João Amoêdo, mas aí começou uma rebelião interna, liderada por Renan Santos, auto-intitulado coordenador nacional da entidade, que não aguentou o solavanco e decidiu botar a boca no trombone. Ex-vice-presidente do Unibanco e membro do conselho de administração do banco e depois do Itaú-BBA, ex-homem forte da João Fortes, Amôedo era pule de dez, mas aí Renan Santos, se encheu de brios , correu para seus canais nas redes sociais, inclusive um certo “Boletim da Liberdade”, um dos informativos do partido, e avisou que apoiar Amoêdo, nem pensar", continuou.

Segundo Miranda, "a coisa só piorou quando Geraldo Alckmin magnetizou o Centrão para sua coligação e, junto, o DEM, ancoradouro partidário do MBL. Em 2018, a principal aposta do MBL é na eleição de Kim Kataguiri e Arthur do Val, o tal “Mamãe Falei” – o cara que agrediu Ciro Gomes e depois se disse agredido -, como, respectivamente, deputado federal e estadual por São Paulo". "Ambos são estrelas nacionais do movimento e disputarão pelo DEM".

Leia a íntegra no site Os Divergentes

 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247