Serra: PT é principal força de 'desestabilização' do governo

Defensor da privatização da Petrobras e do aumento progressivo das metas de superávit primário, o senador José Serra (PSDB-SP) repercutiu neste domingo, 18, as críticas do presidente do PT, Rui Falcão, ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy; para o tucano, o PT é a "principal força de desestabilização do governo"; "No meio dessa tempestade perfeita na economia e do nó político que leva o governo a uma extrema fragilidade, o PT não deixa de dar sua contribuição para piorar a situação", disse Serra; da Suécia, Dilma rebateu as críticas de Rui Falcão e disse que Levy permanece no cargo; "Se ele fica, é porque concordamos com a política econômica dele", afirmou

Defensor da privatização da Petrobras e do aumento progressivo das metas de superávit primário, o senador José Serra (PSDB-SP) repercutiu neste domingo, 18, as críticas do presidente do PT, Rui Falcão, ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy; para o tucano, o PT é a "principal força de desestabilização do governo"; "No meio dessa tempestade perfeita na economia e do nó político que leva o governo a uma extrema fragilidade, o PT não deixa de dar sua contribuição para piorar a situação", disse Serra; da Suécia, Dilma rebateu as críticas de Rui Falcão e disse que Levy permanece no cargo; "Se ele fica, é porque concordamos com a política econômica dele", afirmou
Defensor da privatização da Petrobras e do aumento progressivo das metas de superávit primário, o senador José Serra (PSDB-SP) repercutiu neste domingo, 18, as críticas do presidente do PT, Rui Falcão, ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy; para o tucano, o PT é a "principal força de desestabilização do governo"; "No meio dessa tempestade perfeita na economia e do nó político que leva o governo a uma extrema fragilidade, o PT não deixa de dar sua contribuição para piorar a situação", disse Serra; da Suécia, Dilma rebateu as críticas de Rui Falcão e disse que Levy permanece no cargo; "Se ele fica, é porque concordamos com a política econômica dele", afirmou (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O senador José Serra (PSDB-SP), que defende a privatização da Petrobras com o fim do regime de partilha do pré-sal e o aumento progressivo das metas de superávit primário, repercutiu neste domingo, 18, as críticas do presidente do PT, Rui Falcão, ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy (leia aqui).  

Para o senador tucano, a entrevista de Falcão "só confirma" sua teoria de que o PT é a "principal força de desestabilização do governo". "No meio dessa tempestade perfeita na economia e do nó político que leva o governo a uma extrema fragilidade, o PT não deixa de dar sua contribuição para piorar a situação", disse Serra.

"É óbvio que tratar o ministro da Fazenda de maneira depreciativa só faz deteriorar ainda mais as expectativas sobre a economia a curto prazo, que já são ruins", concluiu o tucano.

Da Suécia, onde cumpre viagem oficial, a presidente Dilma rebateu neste domingo as críticas do dirigente do PT e afirmou que Levy permanece no governo. "Eu acho que o presidente do PT pode ter a opinião que quiser, mas não é a opinião do governo. A gente respeita a opinião do presidente do PT, mas isso não significa que seja a opinião do governo", disse. "Se ele fica, é porque concordamos com a política econômica dele", afirmou Dilma (leia aqui).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email