Singer: Dilma faz bem em resistir e Lula está vivo

"A declaração dela de que não vai renunciar é muito importante porque, mesmo que o impeachment venha a ocorrer, mostra a sua ilegitimidade", diz o cientista político André Singer, que vê o futuro da democracia em risco, pelo fato de o processo no Congresso estar sendo conduzido sem que tenha havido um crime de responsabilidade por parte da presidente; Singer, que foi porta-voz do ex-presidente Lula, acredita que ele poderá recolocar o governo nos trilhos, retomando a articulação política; para Singer, mesmo atingido por um massacre de denúncias, Lula ainda tem capital político, por ser visto por 35% dos brasileiros como o melhor presidente de todos os tempos

"A declaração dela de que não vai renunciar é muito importante porque, mesmo que o impeachment venha a ocorrer, mostra a sua ilegitimidade", diz o cientista político André Singer, que vê o futuro da democracia em risco, pelo fato de o processo no Congresso estar sendo conduzido sem que tenha havido um crime de responsabilidade por parte da presidente; Singer, que foi porta-voz do ex-presidente Lula, acredita que ele poderá recolocar o governo nos trilhos, retomando a articulação política; para Singer, mesmo atingido por um massacre de denúncias, Lula ainda tem capital político, por ser visto por 35% dos brasileiros como o melhor presidente de todos os tempos
"A declaração dela de que não vai renunciar é muito importante porque, mesmo que o impeachment venha a ocorrer, mostra a sua ilegitimidade", diz o cientista político André Singer, que vê o futuro da democracia em risco, pelo fato de o processo no Congresso estar sendo conduzido sem que tenha havido um crime de responsabilidade por parte da presidente; Singer, que foi porta-voz do ex-presidente Lula, acredita que ele poderá recolocar o governo nos trilhos, retomando a articulação política; para Singer, mesmo atingido por um massacre de denúncias, Lula ainda tem capital político, por ser visto por 35% dos brasileiros como o melhor presidente de todos os tempos (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – Embora vários opositores tenham pedido a renúncia da presidente Dilma Rousseff, como saída para a crise política, ela faz bem em negar de forma veemente essa possibilidade, porque, assim, reforça o caráter ilegítimo do processo de impeachment que vem sendo conduzido no Congresso.

Quem afirma é o cientista político André Singer, em entrevista ao jornalista Sergio Roxo. "A declaração dela de que não vai renunciar é muito importante porque, mesmo que o impeachment venha a ocorrer, mostra a sua ilegitimidade", afirma.

Singer afirma que o futuro da democracia brasileira está em risco, porque os opositores da presidente são incapazes de demonstrar qual seria o crime de responsabilidade cometido por ela – não custa lembrar que o processo conduzido por Cunha diz respeito a pedaladas fiscais.

Ex-porta-voz de Lula, ele acredita que o ex-presidente, caso seja empossado, poderá recolocar o governo nos trilhos, retomando a articulação política e articulando novas frentes de apoio. "Acho que a capacidade dele de se comunicar poderia dar nova vida ao governo".

PUBLICIDADE

Mesmo atingido por um massacre de denúncias, Lula ainda tem capital político, na visão de Singer, por ser visto por 35% dos brasileiros como o melhor presidente de todos os tempos. "Ele ainda tem uma força expressiva".

Singer também lamentar a "irresponsabilidade da oposição", capitaneada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de tentar levar adiante um impeachment sem base legal.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email