STF julgará na quinta-feira, com Celso de Mello, pedido de Bolsonaro para depor por escrito

Presidente do STF, Luiz Fux, marcou o julgamento do recurso em que Jair Bolsonaro pede a revogação da decisão de Celso de Mello que o obriga a depor presencialmente no inquérito sobre interferência na PF

Celso de Mello, Bolsonaro e Luiz Fux
Celso de Mello, Bolsonaro e Luiz Fux (Foto: STF | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), marcou para quinta-feira (8) o julgamento, pelo Plenário da Corte, do recurso em que Jair Bolsonaro pede revogação da decisão que determina o seu depoimento presencial à Polícia Federal, no âmbito do inquérito em que ele é acusado de inteferir na PF. 

O julgamento terá a presença do ministro Celso de Mello, relator do caso, que se aposta do STF no próximo dia 13. Autor da decisão pelo depoimento presencial de Bolsonaro, Mello requereu ao presidente do STF que pautasse o julgamento, ao mesmo tempo em que prorrogou as investigações por 30 dias. 

Provavelmente deverá ser o último voto do ministro Celso de Mello no plenário da Corte. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247