Tabata critica Ciro Gomes e Carlos Lupi em pedido de desfiliação do PDT, e pede 'justa causa'

A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) criticou o ex-ministro Ciro Gomes e o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, no processo judicial que abriu nesta quarta-feira (16) para se desfiliar do partido. Na ação, os advogados relatam críticas feitas a ela pelos líderes da sigla e requerem "justa causa".

(Foto: Agência Câmara)

247 - A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) criticou o ex-ministro Ciro Gomes e o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, no processo judicial que abriu nesta quarta-feira (16) para se desfiliar do partido. Na ação, os advogados relatam críticas feitas a ela pelos líderes da sigla e requerem "justa causa".

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "Tabata quer mudar de partido e manter o seu mandato —o que a legislação só permite em casos específicos. O processo afirma que ela vem sofrendo um "massacre" e "duras repressões" por parte da direção nacional do PDT desde que votou a favor da reforma da Previdência, em julho, contrariando a orientação do partido de rejeitar o projeto."

A matéria ainda acrescenta que "como resposta, a legenda considerou que ela incorreu em infidelidade partidária e abriu um processo contra ela e os outros sete parlamentares que desobedeceram ao fechamento de questão (voto obrigatório). Tabata foi suspensa das atividades partidárias e ainda pode ser expulsa."

Ao vivo na TV 247 Youtube 247