Temer age para se manter no comando do PMDB

Disposto não perder o comando do PMDB na Convenção Nacional do partido, prevista para março, o vice-presidente Michel Temer voltou do recesso de final de ano para tentar negociar a pacificação da bancada da legenda na Câmara; senadores liderados por Renan Calheiros já estão montando uma provável chapa pela eleição de Romero Jucá; Renan coordenou o retorno do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) –aliado do Planalto– à liderança da sigla na Câmara, após manobra de Eduardo Cunha para derrubá-lo 

Disposto não perder o comando do PMDB na Convenção Nacional do partido, prevista para março, o vice-presidente Michel Temer voltou do recesso de final de ano para tentar negociar a pacificação da bancada da legenda na Câmara; senadores liderados por Renan Calheiros já estão montando uma provável chapa pela eleição de Romero Jucá; Renan coordenou o retorno do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) –aliado do Planalto– à liderança da sigla na Câmara, após manobra de Eduardo Cunha para derrubá-lo 
Disposto não perder o comando do PMDB na Convenção Nacional do partido, prevista para março, o vice-presidente Michel Temer voltou do recesso de final de ano para tentar negociar a pacificação da bancada da legenda na Câmara; senadores liderados por Renan Calheiros já estão montando uma provável chapa pela eleição de Romero Jucá; Renan coordenou o retorno do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) –aliado do Planalto– à liderança da sigla na Câmara, após manobra de Eduardo Cunha para derrubá-lo  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Disposto a se manter no comando do PMDB na Convenção Nacional do partido, prevista para março, o vice-presidente Michel Temer voltou do recesso de final de ano para tentar negociar a pacificação da bancada da legenda na Câmara.

Senadores liderados por Renan Calheiros já estão montando uma provável chapa pela eleição de Romero Jucá. Renan coordenou o retorno do deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) –aliado do Planalto– à liderança da sigla na Câmara.

Em sua primeira manifestação em 2016, vice-presidente defendeu ‘harmonia’ no partido: “Acho que precisamos de muita harmonia. O ano novo enseja, pelo menos no começo, essa ideia de harmonia absoluta, harmonia no País, harmonia no PMDB, nas bancadas e em todos os locais que precisamos”, disse Temer ontem em Brasília.

Leia aqui reportagem de Erich Decat sobre o assunto.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247