Temer agracia Moura para conter motim na base aliada

Com o ministro da Casa Civil envolto em denúncia de corrupção e recebimento de propina, feita pelo melhor amigo, Michel Temer tenta contornar outro problema grave na governabilidade, a revolta na base aliada na Câmara; Temer decidiu atribuir a André Moura, mesmo demitido da liderança do governo, tarefas da articulação política para estancar uma possível sangria de votos na tramitação de suas reformas na Câmara; Moura será recebido no Planalto logo após o Carnaval para acertar os ponteiros

Com o ministro da Casa Civil envolto em denúncia de corrupção e recebimento de propina, feita pelo melhor amigo, Michel Temer tenta contornar outro problema grave na governabilidade, a revolta na base aliada na Câmara; Temer decidiu atribuir a André Moura, mesmo demitido da liderança do governo, tarefas da articulação política para estancar uma possível sangria de votos na tramitação de suas reformas na Câmara; Moura será recebido no Planalto logo após o Carnaval para acertar os ponteiros
Com o ministro da Casa Civil envolto em denúncia de corrupção e recebimento de propina, feita pelo melhor amigo, Michel Temer tenta contornar outro problema grave na governabilidade, a revolta na base aliada na Câmara; Temer decidiu atribuir a André Moura, mesmo demitido da liderança do governo, tarefas da articulação política para estancar uma possível sangria de votos na tramitação de suas reformas na Câmara; Moura será recebido no Planalto logo após o Carnaval para acertar os ponteiros (Foto: Aquiles Lins)

247 - Com o ministro da Casa Civil envolto em denúncia de corrupção e recebimento de propina, feita pelo melhor amigo, Michel Temer tenta contornar outro problema grave na governabilidade, a revolta na base aliada na Câmara. 

Segundo a coluna Painel deste sábado, 25, Temer decidiu atribuir a André Moura, mesmo demitido da liderança do governo, tarefas da articulação política para estancar uma possível sangria de votos na tramitação de suas reformas na Câmara.

"O Planalto avalia que o deputado acumulou experiência e dialoga com uma ala do centrão que não é a mesma de Aguinaldo Ribeiro, novo líder. Moura será recebido no Planalto logo após o Carnaval para acertar os ponteiros", diz a coluna. 

"A Procuradoria da Câmara, oferecida como espaço a André Moura, foi também um gesto do PMDB em direção à pacificação: ela estava prometida ao deputado Carlos Marun, presidente da comissão da Previdência", acrescenta a coluna editada por Natuza Nery. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247