Temer convida Doria para o beijo da morte: o PMDB

Michel Temer convidou o prefeito de São Paulo, João Doria, para deixar o PSDB e disputar as eleições presidenciais pelo PMDB no próximo ano; convite, feito nessa segunda-feira, 7, durante encontro do dois em São Paulo, pode ser o beijo da morte para o prefeito paulistano, visto que Temer, o primeiro ocupante da Presidência a ser denunciado por corrupção, é rejeitado por mais de 90% da população brasileira; pelo PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, se considera o candidato natural; Doria tem dito que não disputará, mas tem cumprido agenda de candidato e foi recepcionado com uma ovada em Salvador 

Michel Temer convidou o prefeito de São Paulo, João Doria, para deixar o PSDB e disputar as eleições presidenciais pelo PMDB no próximo ano; convite, feito nessa segunda-feira, 7, durante encontro do dois em São Paulo, pode ser o beijo da morte para o prefeito paulistano, visto que Temer, o primeiro ocupante da Presidência a ser denunciado por corrupção, é rejeitado por mais de 90% da população brasileira; pelo PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, se considera o candidato natural; Doria tem dito que não disputará, mas tem cumprido agenda de candidato e foi recepcionado com uma ovada em Salvador 
Michel Temer convidou o prefeito de São Paulo, João Doria, para deixar o PSDB e disputar as eleições presidenciais pelo PMDB no próximo ano; convite, feito nessa segunda-feira, 7, durante encontro do dois em São Paulo, pode ser o beijo da morte para o prefeito paulistano, visto que Temer, o primeiro ocupante da Presidência a ser denunciado por corrupção, é rejeitado por mais de 90% da população brasileira; pelo PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, se considera o candidato natural; Doria tem dito que não disputará, mas tem cumprido agenda de candidato e foi recepcionado com uma ovada em Salvador  (Foto: Aquiles Lins)

Infomoney - O presidente Michel Temer disse ao prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), que o seu partido, o PMDB, está de "portas abertas" à sua filiação para concorrer ao Planalto em 2018. Temer teria informado isso a congressistas, segundo informa o portal Poder 360.

De acordo com a reportagem, o convite foi feito na segunda-feira (7), durante o encontro dos dois. O presidente visitou Doria para retribuir a solidariedade manifestada contra as delações de executivos da JBS, como Joesley Batista e em reação aos deputados ligados ao governador Geraldo Alckmin (PSDB), que votaram pela abertura de processo contra Temer.

Agora, cabe ao prefeito se decidir. Alckmin se considera o candidato natural do PSDB à Presidência - contudo, entre os tucanos, há temores de que isso possa expelir Doria para outra legenda, embora ele diga que não pretende trair o governador.

Vale destacar que, além do PMDB, parlamentares do DEM também deixaram as portas abertas para uma possível filiação do prefeito de São Paulo, segundo informou o jornal Valor Econômico na véspera. Mas os parlamentares ressaltaram que, por enquanto, não há convite formal - e o que já foi feito data de antes da vitória dele para a prefeitura. O prefeito também nega que estude sair do PSDB.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247