Temer cumpre profecia de ACM e vira mordomo de filme de terror

Empossado numa sexta-feira 13, a do dia 13 de maio de 2016, Michel Temer fez jus ao apelido dado pelo ex-senador Antonio Carlos Magalhães e se transformou em autêntico "mordomo de filme de terror", apelidado dado a ele pelo político baiano; nos quase oito meses de seu governo (que ele diz em propaganda serem quatro), Temer já serviu na bandeja o pré-sal brasileiro a empresas estrangeiras, já impôs uma reforma do ensino por medida considerada inconstitucional pela Procuradoria-Geral da República, enviou uma reforma constitucional que acaba com a aposentadoria de 70% dos brasileiros e ainda demitiu seis ministros envolvidos em escândalos de corrupção – e isso antes das delações da Odebrecht

Empossado numa sexta-feira 13, a do dia 13 de maio de 2016, Michel Temer fez jus ao apelido dado pelo ex-senador Antonio Carlos Magalhães e se transformou em autêntico "mordomo de filme de terror", apelidado dado a ele pelo político baiano; nos quase oito meses de seu governo (que ele diz em propaganda serem quatro), Temer já serviu na bandeja o pré-sal brasileiro a empresas estrangeiras, já impôs uma reforma do ensino por medida considerada inconstitucional pela Procuradoria-Geral da República, enviou uma reforma constitucional que acaba com a aposentadoria de 70% dos brasileiros e ainda demitiu seis ministros envolvidos em escândalos de corrupção – e isso antes das delações da Odebrecht
Empossado numa sexta-feira 13, a do dia 13 de maio de 2016, Michel Temer fez jus ao apelido dado pelo ex-senador Antonio Carlos Magalhães e se transformou em autêntico "mordomo de filme de terror", apelidado dado a ele pelo político baiano; nos quase oito meses de seu governo (que ele diz em propaganda serem quatro), Temer já serviu na bandeja o pré-sal brasileiro a empresas estrangeiras, já impôs uma reforma do ensino por medida considerada inconstitucional pela Procuradoria-Geral da República, enviou uma reforma constitucional que acaba com a aposentadoria de 70% dos brasileiros e ainda demitiu seis ministros envolvidos em escândalos de corrupção – e isso antes das delações da Odebrecht (Foto: Felipe L. Goncalves)

247 – Em 1999, o então senador Antonio Carlos Magalhães definiu o então deputado Michel Temer com um apelido profético. ACM chamou-o de "mordomo de filme de terror".

A profecia se cumpriu em 2016, ano em que um golpe parlamentar solapou a democracia no Brasil, transformando o País numa autêntica república bananeira.

Coincidência ou não, esse filme de terror reservou uma data simbólica para a posse de Temer: uma sexta-feira 13, a do dia 13 de maio de 2016.

Lá se vão quase oito meses (embora Temer gaste o seu dinheiro para falar em 120 dias), e desde então Temer tem feito jus ao apelido dado por ACM. Eis algumas de suas realizações:

1) Temer já serviu na bandeja o pré-sal brasileiro a empresas estrangeiras.

2) Temer já impôs uma reforma do ensino por medida considera inconstitucional pela procuradoria-geral da República.

3) Temer já enviou uma reforma constitucional que acaba com a aposentadoria de 70% dos brasileiros, segundo o Dieese.

4) Temer já levou o Brasil à maior taxa de desemprego de todos os tempos, com 12 milhões de desempregados, 3 milhões a mais do que no ano anterior.

5) Temer já demitiu seis ministros envolvidos em escândalos de corrupção e, no caso mais rumoroso, o de Geddel Vieira Lima, chegou a interferir pessoalmente para que um espigão ilegal fosse liberado em Salvador.

Tudo isso aconteceu antes das delações da Odebrecht, que citam Temer, por ter pedido R$ 10 milhões a Marcelo Odebrecht em pleno Palácio do Jaburu, além de vários de seus ministros.

Nem ACM conseguiria imaginar um filme de terror tão assustador.

Abaixo, vídeo em que Gregório Duvivier ironiza o que seria a "solução Temer":

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247