Temer declara guerra: 'relação institucional'

Após se reunir por cerca de uma hora com a presidente Dilma Rousseff nesta quarta (9), no Palácio do Planalto, o vice-presidente da República Michel Temer sinalizou que fará o possível para tomar sua cadeira; "relação será institucional", disse ele; declaração mais fria, impossível; isso significa que Temer já trabalha ao lado de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para tentar promover o impeachment motivado por 'pedaladas fiscais'; detalhe: Temer, que foi chamado de 'capitão do golpe' por Ciro Gomes, assinou decretos idênticos  aos de Dilma, e o PSDB já fala em investigá-lo; o vice perdeu a compostura?; Dilma, em nota, disse que eles decidiram que terão "uma relação extremamente profícua, tanto pessoal quanto institucionalmente"

Após se reunir por cerca de uma hora com a presidente Dilma Rousseff nesta quarta (9), no Palácio do Planalto, o vice-presidente da República Michel Temer sinalizou que fará o possível para tomar sua cadeira; "relação será institucional", disse ele; declaração mais fria, impossível; isso significa que Temer já trabalha ao lado de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para tentar promover o impeachment motivado por 'pedaladas fiscais'; detalhe: Temer, que foi chamado de 'capitão do golpe' por Ciro Gomes, assinou decretos idênticos  aos de Dilma, e o PSDB já fala em investigá-lo; o vice perdeu a compostura?; Dilma, em nota, disse que eles decidiram que terão "uma relação extremamente profícua, tanto pessoal quanto institucionalmente"
Após se reunir por cerca de uma hora com a presidente Dilma Rousseff nesta quarta (9), no Palácio do Planalto, o vice-presidente da República Michel Temer sinalizou que fará o possível para tomar sua cadeira; "relação será institucional", disse ele; declaração mais fria, impossível; isso significa que Temer já trabalha ao lado de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para tentar promover o impeachment motivado por 'pedaladas fiscais'; detalhe: Temer, que foi chamado de 'capitão do golpe' por Ciro Gomes, assinou decretos idênticos  aos de Dilma, e o PSDB já fala em investigá-lo; o vice perdeu a compostura?; Dilma, em nota, disse que eles decidiram que terão "uma relação extremamente profícua, tanto pessoal quanto institucionalmente" (Foto: Aline Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após se reunir por cerca de uma hora com a presidente Dilma Rousseff nesta quarta-feira (9), no Palácio do Planalto, o vice-presidente da República Michel Temer afirmou ter combinado com ela que a relação dos dois, de agora em diante, será "institucional".

O encontro foi o primeiro após Temer enviar a Dilma carta na qual abordou suposta desconfiança dela em relação a ele e ao PMDB.

"Combinamos, eu e a presidenta, que teremos uma relação pessoal, institucional, que será a mais fértil possível", disse ele.

Em nota, a presidente Dilma também se manifestou. "Na nossa conversa, eu e o vice-presidente Michel Temer decidimos que teremos uma relação extremamente profícua, tanto pessoal quanto institucionalmente, sempre considerando os maiores interesses do país", declarou Dilma, em nota.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247