Temer fará intervenção semanal contra obstrução urinária

Para reduzir o risco de novas obstruções do canal condutor da urina, Michel Temer será submetido a sessões semanais de dilatação da uretra (em ambulatório ou em casa); há cinco dias, Temer apresentou febre e exames de sangue e de urina revelaram a presença de infecção urinária, apesar de ele tomar um antibiótico indicado a pacientes que usam sonda na bexiga

Brasília - O Presidente interino Michel Temer faz pronunciamento no Palácio do Planalto ( Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - O Presidente interino Michel Temer faz pronunciamento no Palácio do Planalto ( Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Aquiles Lins)

247 - Para reduzir o risco de novas obstruções do canal condutor da urina, Michel Temer será submetido a sessões semanais de dilatação da uretra (em ambulatório ou em casa).

Há cinco dias, Temer apresentou febre e exames de sangue e de urina revelaram a presença de infecção urinária, apesar de ele tomar um antibiótico indicado a pacientes que usam sonda na bexiga.

Temer teve a sonda colocada no dia 13 de dezembro, após cirurgia de desobstrução do canal urinário, e retirado no sábado (30). A sonda colocada na última intervenção cirúrgica em São Paulo deveria permanecer na bexiga por três semanas, mas, devido à infecção, o aparelho foi retirado antes do esperado.

Por recomendação médica, Temer permaneceu os últimos dias em repouso absoluto no Palácio do Jaburu, onde passou a virada do ano com a família. Segundo o Planalto, Temer retomará a agenda de trabalho a partir desta terça-feira (2).

As informações são da Folha de S. Paulo

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247