Temer se mostra preocupado com delação da Odebrecht

Na entrevista deste domingo, no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer (PMDB) reconheceu pela primeira vez publicamente que a delação da Odebrecht causa preocupação; "Se dissesse que não há preocupação com a delação da Odebrecht, seria ingênuo. Claro que há preocupação de natureza institucional. Há preocupação, claro, não há dúvida que há"; depoimentos dos diretores da empreiteira são aguardados com grande expectativa no meio político e devem atingir figurões de vários partidos

temer renan rodrigo
temer renan rodrigo (Foto: José Barbacena)

247 - Na entrevista deste domingo, no Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer (PMDB) reconheceu pela primeira vez publicamente que a delação da Odebrecht causa preocupação. Os depoimentos dos diretores da empreiteira são aguardados com grande expectativa no meio político e devem atingir figurões de vários partidos.

"Se dissesse que não há preocupação com a delação da Odebrecht, seria ingênuo. Claro que há preocupação de natureza institucional. Há preocupação, claro, não há dúvida que há", disse o peemedebista, depois o anúncio, ao lado dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (PMDB), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB), do veto dos poderes executivo e legislativo à anistia ao caixa 2.

Ao ser questionado sobre o que faria caso algum ministro do governo fosse atingido pela delação, Temer desviou: "No tocante aos ministros, vou verificar o que vem. E, se vier, vamos verificar caso a caso."

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247