Teori devolve a Janot pedido de investigação contra Dilma

Ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, devolveu à Procuradoria-Geral da República um pedido de inquérito para investigar a presidente eleita Dilma Rousseff por tentativa de obstrução da Justiça; Teori considerou ilegais os áudios interceptados pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, em que Dilma aparece conversando com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que baseia o pedido de investigação; para o ministro, Moro usurpou a competência do STF quando autorizou os grampos que pegaram a presidente e defendeu que os áudios deveriam ter sido remetidos à Suprema Corte em vez de serem divulgados

Ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, devolveu à Procuradoria-Geral da República um pedido de inquérito para investigar a presidente eleita Dilma Rousseff por tentativa de obstrução da Justiça; Teori considerou ilegais os áudios interceptados pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, em que Dilma aparece conversando com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que baseia o pedido de investigação; para o ministro, Moro usurpou a competência do STF quando autorizou os grampos que pegaram a presidente e defendeu que os áudios deveriam ter sido remetidos à Suprema Corte em vez de serem divulgados
Ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, devolveu à Procuradoria-Geral da República um pedido de inquérito para investigar a presidente eleita Dilma Rousseff por tentativa de obstrução da Justiça; Teori considerou ilegais os áudios interceptados pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, em que Dilma aparece conversando com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que baseia o pedido de investigação; para o ministro, Moro usurpou a competência do STF quando autorizou os grampos que pegaram a presidente e defendeu que os áudios deveriam ter sido remetidos à Suprema Corte em vez de serem divulgados (Foto: Aquiles Lins)

247 - O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), devolveu à Procuradoria-Geral da República um pedido de inquérito para investigar a presidente eleita Dilma Rousseff por tentativa de obstrução da Justiça.

Teori considerou ilegais os áudios interceptados pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, em que Dilma aparece conversando com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que baseia o pedido de investigação.

Ao decidir anulá-lo, Teori considerou que Moro usurpou a competência do STF quando autorizou os grampos que pegaram a presidente. O ministro defendeu que os áudios deveriam ter sido remetidos à Suprema Corte em vez de serem divulgados, como fez Moro.

Ainda restam, no entanto, as declarações de Delcídio. Ele citou como exemplo de tentativa de obstrução da Lava Jato uma investida do Planalto sobre o Judiciário para

Quando a conversa entre Dilma e Lula veio a público, a presidente, agora afastada do cargo, negou irregularidades na nomeação do antecessor e criticou o que chamou de "vazamentos seletivos". Ela também rechaçou as acusações do senador Delcídio do Amaral, que a acusou de tentar influir nas investigações com a indicação do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Marcelo Navarro Ribeiro Dantas.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247