Teori recomenda investigação ágil e eficiente contra Cunha

Relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Teori Zavascki recomendou que a atuação do Ministério Público e das autoridades policiais "se desenvolva de forma harmoniosa" e que vise "a busca da verdade a respeito dos fatos investigados, pelo modo mais eficiente e seguro em tempo mais breve possível" na apuração de contas secretas na Suíça vinculadas ao presidente da Câmara

Relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Teori Zavascki recomendou que a atuação do Ministério Público e das autoridades policiais "se desenvolva de forma harmoniosa" e que vise "a busca da verdade a respeito dos fatos investigados, pelo modo mais eficiente e seguro em tempo mais breve possível" na apuração de contas secretas na Suíça vinculadas ao presidente da Câmara
Relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Teori Zavascki recomendou que a atuação do Ministério Público e das autoridades policiais "se desenvolva de forma harmoniosa" e que vise "a busca da verdade a respeito dos fatos investigados, pelo modo mais eficiente e seguro em tempo mais breve possível" na apuração de contas secretas na Suíça vinculadas ao presidente da Câmara (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, pediu agilidade e eficiência dos órgãos responsáveis na investigação que irá apurar as contas secretas na Suíça vinculadas ao nome do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Nesta quinta-feira 15, Teori aceitou o pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) para abrir uma nova investigação contra Cunha, específica sobre as contas. Nesta sexta, a Globo divulgou documentos com foto e assinaturas de Cunha, usados para a abertura das contas.

Segundo a denúncia da PGR, a evolução patrimonial do peemedebista foi de 214% entre 2002 e 2014. Sua esposa, a jornalista Cláudia Cruz, e a filha Danielle Dytz também serão investigadas. As duas aparecem como beneficiárias finais de contas vinculadas a Cunha.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email